8.4.09 | Autor: Maria Augusta

Aqui na França quando as pessoas se referem ao idioma falado no Brasil, eles dizem que falamos o brasileiro. Eu explico sempre que nossa língua é o português...no entanto devo reconhecer que às vezes quando leio textos escritos por portugueses, como no caso dos blogs amigos, algumas palavras me escapam. O que é muito natural, uma língua é algo de vivo, evolui e vai se modificando em função das influências que recebe, portanto ela apresenta variações quando falada de um lado e do outro do oceano ou mesmo de uma região a outra dentro de um mesmo país. Visitando o "Museu da Língua Portuguesa", há alguns meses, vi uma cronologia sobre a evolução do português na qual pude entender como e quando estas influências aconteceram, e a reproduzo para vocês aqui neste diaporama (peço desculpas pela qualidade da imagem, a luz era difusa e não tínhamos um tripé para obter uma exposição mais longa. Se não conseguirem ler algum dos textos me avisem, eu o colocarei depois).


Cronologia da língua portuguesa

(para parar a imagem e ler passe o mouse sobre ela ou clique no controle abaixo do diaporama à esquerda)



Se não conseguiu ler o diaporama, tente aqui, no Picasa


Links interessantes :

Museu da Língua Portuguesa (São Paulo)

Algumas palavras que tem significados diferentes no Brasil e em Portugal


Categoria: , |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

21 comentários :

On 8 de abril de 2009 08:39 , Meire disse...

Bom dia Maria Augusta, aqui tb eles dizem que falamos "brasiliano". Vou ver o diaporama direto no site do slide show para poder ler melhor.
Bjs

 
On 8 de abril de 2009 09:26 , Georgia disse...

Bom dia Maria Augusta, por aqui eles chamam assim também. E olha, eu gostaria que a nossa língua se chamasse "Brasileiro". Eu falo brasileiro e nao portutuguês. Eu tenho muitos contatos com os portugueses que vivem aqui e a melodia é diferente, e muitas palavras também. Fora dos nossos costumes e nossa influência indígena. Portanto se tivesse uma eleicao eu votaria a favor do brasileiro.

Cliquei no diaporama para ele abrir mas nao deu para ler. O conteúdo é fantástico, uma história do avanco da língua.

Muito bom.

Te desejo um lindo dia!

Beijos

 
On 8 de abril de 2009 12:14 , João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA

O teu post é uma pedra preciosa.
Mas não permite uma leitura perfeita sempre.

Um beijo.

 
On 8 de abril de 2009 13:19 , Aninha Pontes disse...

Maria Augusta, eu sempre fico fascinada com seus posts, sua inteligência, sua vontade de expor tanta cultura.
Belíssimo post, inteligente e claro como sempre.
Eu consegui visualizar bem, e ler o diaporama.
E aquele museu é um espetáculo a parte né?
Beijo querida.

 
On 8 de abril de 2009 13:38 , expressodalinha disse...

Excelente post. Gostava muito de ir a esse museu. Parece que querem fazer um por cá. Quanto se é português ou brasileiro, porque não angolano? Ou moçambicano? É que,eu que já percorri o "império" todo garanto que não é fácil perceber os nacionalismo, os regionalismos, o calão... O português é porventura a língua que mais tem evoluído no último século. Chamem-lhe o quiserem, mas é a nossa pátria, o nosso lugar comum.

 
On 8 de abril de 2009 16:58 , Maria Augusta disse...

Meire, não adianta ir ler no site do slide show porque está no mesmo tamanho que aqui (sniff)...vou aumentar as fotos e colocá-las no photobucket ou no Picasa...daqui a pouco, agora estou na lida (rs).
Um beijão.

Georgia, tem diferenças, mas dá para nos entendermos, falamos uma mistura de línguas cuja grande dominante é o português.
Você teve problemas para ler o slide inteiro ou alguma parte dele?
Um grande beijo.
P.S.: Você cortou o cabelo?

João, as fotos não ficaram muito nítidas, o painel com a cronologia pegava uma parede enorme e tinha gente passando na frente, não dava para caprichar muito, além do problema da luz que era meio avermelhada. Vou aumentar as fotos para ver se os textos se tornam mais legíveis, depois aviso vocês, tá?
Um abração.

Aninha, que bom que você conseguiu ler. Aquele museu é uma beleza mesmo, aliás todo aquele quarteirão com a Estação da Luz, a Pinacoteca e o Jardim da Luz.
Um beijão.

Jorge, você tem razão, acho que a língua portuguesa foi um dos cimentos que uniu a nação brasileira e não permitiu que ela se quebrasse em várias. E apesar das variações que apresenta permite que nos comuniquemos sem problemas, é um precioso denominador comum entre Portugal, Brasil e todos os países que a falam.
Um grande abraço.

 
On 8 de abril de 2009 21:22 , Georgia disse...

Sim, cortei o cabelo, 20 cm. Nossa!!! Você foi a única pessoa que percebeu!!! Ahahahaha!!!

Nao deu prá ler nao. Primeiro que o diaporama passa bem rapidinho e as letras sao pequenas. Acho que preciso aumentar o grau dos meus óculos, ahahahah!!!

Boa noite querida!

 
On 8 de abril de 2009 22:18 , Maria Augusta disse...

Georgia, cortou 20 cm do cabelo, que corajosa! Vi pela foto do comentário.
Para ler tem que parar o diaporama, pousando o mouse em cima dele (sem clicar). Em todo o caso eu já coloquei as fotos no Picasa, nele dá para ampliar, o link está embaixo do diaporama.
Beijos.

 
On 8 de abril de 2009 23:54 , Allan Robert P. J. disse...

Confesso que não consigo assistir à tv portuguesa, pois tenho que me esforçar para entender o que falam. Por outro lado, misturamos a bela língua portuguesa com tantos outros idiomas que deveriam ser os portugueses a exigir que a nossa houvesse outro nome.

 
On 9 de abril de 2009 00:06 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

estava absolutamente atrasado nas minhas visitas ao seu nove e muito ativo e criativo blog! Hoje pude dar uma lida em todas as postagens que não havia visitado. Quatro dias sem computador nos coloca completamente desatualizados! Mas esja certa que de agora para frente continuarei a ser um dos primeiros aqui chgar!
òtimas e oportunas postagens! Especialmente esta e o da visita do Obaba à França!

Uma ótima noite!

 
On 9 de abril de 2009 01:06 , disse...

Minha querida...como sempre deixas aqui "pérolas"...Volto com calma para aprender!!!
Boa Páscoa e um grande abraço para vc e Michel.!

 
On 9 de abril de 2009 08:12 , Georgia disse...

Ok, vou lá conferir.

Obrigada

 
On 9 de abril de 2009 09:21 , Maria Augusta disse...

Georgia, ficou muito bonito teu look novo, gostei!
Beijos.

Allan, misturamos mesmo, no momento a grande influência é a da língua inglesa, alias acho que em todo lugar, aqui na França também estão reclamando da onipresença do inglês, principalmente na publicidade.
Abraços.

Eduardo, que bom tê-lo de volta. Realmente este blog tem mais postagens semanais que o Jardin.
Abraços.

Vi, também te desejo Boa Páscoa, assim como ao Eduardo teu esposo, e à toda tua família. Vou fazer um post especial para desejar Boa Páscoa a todos os visitantes.
Beijos.

 
On 9 de abril de 2009 16:46 , Marco disse...

Bom dia, fui ao Museu da língua portuguêsa com a Lu que aliás sempre fala do português de Portugal e a língua portuguêsa do Brasil e eu sempre achei isso engraçado até ir com ela ao museu.

 
On 9 de abril de 2009 16:51 , acqua disse...

Um post delicioso, hahahaha e mio amore chegou primeiro que eu aqui (rs). Bem, como terceira língua para mim a língua portuguêsa tem lá suas infinitas diferenças, até porque estudei em Coimbra e pude sentir na pele (ou seria na língua) as diferenças entre os dois idiomas e quando estudei o português técnico, estudei também a evolução da língua e fiquei fascinada, até porque as mudanças e transformações foram várias. Mas acho, sinceramente, que com o passar do tempo a língua portuguêsa, tanto quanto o português estão perdendo muito de sua beleza e fascínio. Estão querendo facilitar tanto que estão criando coisas bizarras. Abraços meus...

 
On 9 de abril de 2009 19:17 , Selena Sartorelo disse...

Olá Maria Augusta,

O Brasil recebe, adota e copia
muito do que o mundo tem. Ás vezes fico irritada com tanta abnegação a própria identidade ( e a palavra é em minha opinião a vestimenta que mais representa um povo)... Mas depois vejo como é rica essa troca. Existem ruas e avenidas por aqui que possuem mais letreiros em idiomas estrangeiros do que em brasileiro. Gosto de pensar que falamos "brasileiro" me dá uma leve sensação de independência real.
Mas fomos colonizados, somos adotados e falamos brasileiro...defendo essa idéia sim , somos índios...somos e muito descendentes de tudo e todos que o mundo tem, mas somos brasileiros também. Nosso idioma possuí mas 120mil palavras...agradeço aos portugueses tanto ensinamente, mas temos a nossa palavra também...
Uma filósofa chamada Olgarina Motta caminha pela filosofia da palavra com tanta maestria que nos faz entender melhor essa arte que é o falar e o entender... se me disserem que falo brasileiro, porque não? penso que nasci com o portugues e o brasileiro foi criado por nós?
Leio textos portugueses e na filosofia da compreensão fico sempre questionando se entendo ou sou entendida quando me pronuncio...Mas minha intenção é universal..tanto quanto a de quem fala grego, russo ou esperanto...somos tudo isso sem fronteiras... porém somos brasileiros e se aprendemos a falar com os portugueses que bom, pois esses falavam bem.
O que incomoda é a suferficialidade com que a palavra é tratada... outros aspectos somam mais do que subtraem ...

Quando viajo pelo meu país é que percebo como somos ricos em palavras e expressões, a musicalidade é muito diferente em cada região e isso é maravilhoso de ser ouvido...são influências e costumes tão próprios que me fascinam a riqueza e criatividade...rsrsr
São Paulo então parece um resumo do mundo..cada bairro um país...e então isso acaba sendo bom se aprendemos não é não?

Beijos, e uma linda páscoa para você e sua família em todas as linguas que souber traduzir.

 
On 9 de abril de 2009 19:17 , Selena Sartorelo disse...

Olá Maria Augusta,

O Brasil recebe, adota e copia
muito do que o mundo tem. Ás vezes fico irritada com tanta abnegação a própria identidade ( e a palavra é em minha opinião a vestimenta que mais representa um povo)... Mas depois vejo como é rica essa troca. Existem ruas e avenidas por aqui que possuem mais letreiros em idiomas estrangeiros do que em brasileiro. Gosto de pensar que falamos "brasileiro" me dá uma leve sensação de independência real.
Mas fomos colonizados, somos adotados e falamos brasileiro...defendo essa idéia sim , somos índios...somos e muito descendentes de tudo e todos que o mundo tem, mas somos brasileiros também. Nosso idioma possuí mas 120mil palavras...agradeço aos portugueses tanto ensinamente, mas temos a nossa palavra também...
Uma filósofa chamada Olgarina Motta caminha pela filosofia da palavra com tanta maestria que nos faz entender melhor essa arte que é o falar e o entender... se me disserem que falo brasileiro, porque não? penso que nasci com o portugues e o brasileiro foi criado por nós?
Leio textos portugueses e na filosofia da compreensão fico sempre questionando se entendo ou sou entendida quando me pronuncio...Mas minha intenção é universal..tanto quanto a de quem fala grego, russo ou esperanto...somos tudo isso sem fronteiras... porém somos brasileiros e se aprendemos a falar com os portugueses que bom, pois esses falavam bem.
O que incomoda é a suferficialidade com que a palavra é tratada... outros aspectos somam mais do que subtraem ...

Quando viajo pelo meu país é que percebo como somos ricos em palavras e expressões, a musicalidade é muito diferente em cada região e isso é maravilhoso de ser ouvido...são influências e costumes tão próprios que me fascinam a riqueza e criatividade...rsrsr
São Paulo então parece um resumo do mundo..cada bairro um país...e então isso acaba sendo bom se aprendemos não é não?

Beijos, e uma linda páscoa para você e sua família em todas as linguas que souber traduzir.

 
On 9 de abril de 2009 21:22 , Celia disse...

Oi M.Augusta, aqui na Suecia, o povo fala que falamos "brasileiro".
Explico sempreo como funciona.
Querida uma páscoa bem feliz pra vc. Bjokas.

 
On 9 de abril de 2009 23:19 , Adelino disse...

Maria Augusta, excelente post. Uma ótima PÁSCOA para vocês.
Beijos.

 
On 10 de abril de 2009 09:03 , Maria Augusta disse...

Marco, que belo passeio vocês fizeram, além de tudo que aprendemos no Museu da Língua Portuguesa, aquele canto da cidade é muito agradável.
Abraços.

Lunna, então você conhece os dois lados da questão, pois estudou profundamente o português no Brasil e em Portugal. É uma língua fascinante, aqui há pessoas que me pedem para pronunciar frases em português pois gostam de ouvir a musicalidade da língua.
Que bom ter você e teu amore me visitando!
Um grande beijo.

Selena, a cultura brasileira é "antropofaga", como dizia Mario de Andrade, absorvemos muito de outras culturas e no entanto, ela tem uma identidade marcante. O brasileiro original foi realmente o índio, nós já somos mestiços principalmente de índios com portugueses e de todas as outras misturas que se formaram no Brasil. Acho isso uma grande riqueza, com todas as particularidades regionais que você tão bem salientou. E se a língua é um elemento comum que nos une, acho que como a chamamos passa depois em relação à comunicação que ela nos proporciona. Vou procurar conhecer esta filosofa que você citou, obrigada pelo rico comentario.
Um grande beijo e uma Boa Páscoa para você também.

Célia, aqui também e muitos também pensam que falamos espanhol como os outros paises da América Latina.
Boa Páscoa para você e tua família.

Adelino, obrigada, desejo o mesmo para você e seus entes queridos.

 
On 12 de abril de 2009 22:47 , Elma Carneiro - حرية disse...

Maria Augusta, deu para ler um pouco da história de Portugal e a origem do seu povo.
Realmente há uma pequena diferença entre o português do Brasil com o de Portugal, mas dá para se entender de tudo, principalmente na leitura em livros, salvo algumas palavras escritas de forma um pouco diferentes como de FACTO existe.
Vejo a diferença no sotaque e na musicalidade da voz. Já conheci portugueses que me disseram que eu não falava português, mas que meu idioma é o "brasileiro".
Mas... para todos os efeitos, o importante é nos entendermos.
Ainda bem que somos os únicos na palavra saudade!
Beijos