27.11.09 | Autor: Maria Augusta

Cigarra ou formiga? É verdade que no final de semana estamos mais para cigarra, mas neste post vou trazer um pouco do universo das formigas. Pois é, elas se constituem em uma das espécies mais fascinantes da natureza, possuem uma capacidade de organização fantástica e não temem trabalhar duro para o bem da colônia. As vezes nos chateiam, por exemplo quando atacam as nossas plantas, não é mesmo? Mas não custa nada penetrar no mundo delas para "espionar" como fez este fotógrafo, Alex Wild. Elas são pequenininhas, não dá para vê-las sobre o gramado? Então passe o mouse sobre os textos e veja o que elas estão aprontando, estas danadinhas...

E bom fim de semana para todos!



Fonte :
L'Internaute

Update 28/11/2009


A Georgia nos traz mais sobre as formigas nos comentários :

"Maria Augusta, as operárias vivem de 2 a 3 meses e durante toda sua vida trabalham em prol da colônia.
Você sabia que rainhas de saúvas podem viver até vinte anos, enquanto rainhas de formigas domésticas vivem aproximadamente 2 a 4 anos?

Para a Sonia que sempre tem formiga na cozinha, faca um sachê com gaze e coloque lá dentro cravos da india, elas detestam esse cheiro, rs.
Outra é injetar, com auxílio de uma seringa, uma soluçao 1:1 de água com detergente de lavar-louças dentro das frestas de azulejos e batentes de portas por onde saem as formigas. Esta metodologia deve ser utilizada sempre que as formigas sao observadas, mas nem sempre surte o efeito desejado."
Categoria: , |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

25 comentários :

On 27 de novembro de 2009 12:44 , Fatima Cristina disse...

Oi Maria Augusta!

Brinquei como criança com o seu post!
Muito legal!
Eu no fim de semana sou Cigarra! É lógico!

Beijão!

 
On 27 de novembro de 2009 14:23 , João Menéres disse...

Como diz a MARIA AUGUSTA

O mundo das formigas é fascinante!
Eu tinha um livrinho sobre FORMIGAS e o seu mundo, mas há muito que lhe perdi o rasto...
É um pequeno desgosto que comigo transporto, pois é um tema que muito me interessava aprofundar.Comprei-o há± 50 anos...Sei que era da Colecção LBL ENCICLOPÉDIA.
Uma colecção de bolso, com cento e tal páginas...

Muito interessante a tua postagem, MARIA AUGUSTA !

Um beijo.

 
On 27 de novembro de 2009 15:28 , Emanuel disse...

Não é à-toa que elas estão presentes em diversos baralhos. São fascinantes!
Bjo!

 
On 27 de novembro de 2009 20:22 , expressodalinha disse...

Eu escolho comunicando, mas estou quase a passar para o lado da dispensa.

 
On 27 de novembro de 2009 20:22 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, você como sempre, criativa em seus posts! Foi divertido e informativo descobrir as imagens passando o mouse nos textos. Admiro a espécie e o seu universo... mas não simpatizo nada com elas. Aqui no meu jardim elas atacam quase todas as flores e plantas. Há umas pretinhas que não mordem e sobem pelas pernas... umas vermelhas miúdas que picam e sua mordida arde à beça... Agora descobri umas minúsculas na pia da cozinha, sempre à noite, fazendo fila... Morar na "roça" tem esses inconvenientes...
Beijos e um alegre final de semana.

 
On 28 de novembro de 2009 01:37 , Dalva disse...

Interessante este lúdico post!

Bom final de semana!

Bjs.

 
On 28 de novembro de 2009 07:52 , Maria Augusta disse...

Fátima, nada como os fins de semana "cigarra", não é mesmo?
Um beijão para você.

João, que pena que você perdeu o livro, o mundo das formigas é fascinante mesmo, elas são importantes para o equilíbrio da natureza.
Um abração.

Emanuel, não sabia que as formigas estavam nos baralhos, que interessante!
Abraços e obrigada pela visita.

Jorge, o fotógrafo fez um "trabalho de formiga" para obter estas fotos, não?
Um abração.

Sonia, elas são importantes para o equilíbrio ecológico mas podem nos chatear muito, é verdade. Em São Paulo, apesar de que morava no quarto andar, uma vez tive uma invasão de formigas que deu trabalho rs. Imagino que no interior deve ser ainda mais complicado.
Um grande beijo.

Dalva, que bom que gostou, eu queria mostrar as imagens fugindo um pouco dos diaporamas, então "as escondi no gramado".
Um beijão.

 
On 28 de novembro de 2009 10:57 , Aninha Pontes disse...

Perfeito.
É assim mesmo.
Já passei horas vendo e admirando o trabalho delas.
Elas gostam muito daqui, tem alimeno de sobra para elas.
Um beijo e bom final de semana.

 
On 28 de novembro de 2009 14:05 , Wania disse...

Maria Augusta!

Eu adoro formiguinhas (tu já sabe)...então, me achei aqui!!! Sempre tive a maior curiosidade em relação a vida delas e as seguia sem cessar por todo jardim!


Voltei a ser criança, procurando estas danadinhas no meio teu gramado!

Lindo post, parabéns pela tua criativade. Fico show!



Neste fim de semana sou Cigarra, vou cantar até não poder mais...rsrsrs... que delícia!


Um findi melhor ainda pra ti,
Bjão

 
On 28 de novembro de 2009 14:17 , Georgia disse...

Maria Augusta, as operárias vivem de 2 a 3 meses e durante toda sua vida trabalham em prol da colônia.
Você sabia que rainhas de saúvas podem viver até vinte anos, enquanto rainhas de formigas domésticas vivem aproximadamente 2 a 4 anos?

Para a Sonia que sempre tem formiga na cozinha, faca um sachê com gaze e coloque lá dentro cravos da india, elas detestam esse cheiro, rs.
Outra é injetar, com auxílio de uma seringa, uma soluçao 1:1 de água com detergente de lavar-louças dentro das frestas de azulejos e batentes de portas por onde saem as formigas. Esta metodologia deve ser utilizada sempre que as formigas sao observadas, mas nem sempre surte o efeito desejado.

As formigas têm um mundo fantástico. E fora disso uma formiga pode carregar até 10 vezes mais o seu peso.

Bjao e bom fim de semana

 
On 28 de novembro de 2009 14:18 , Georgia disse...

Ah, e sou cigarra nos finais de semana, e como sou, rs.

Beijao e parabéns pelo post.

 
On 28 de novembro de 2009 14:44 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, voltei e vi o recado da Georgia sobre as formigas. Obrigada Georgia! Já enviei um e-mail para você.

Eu também quando morava em SP e no 5º andar, também tive invasão de formigas na pia. Mas dedetizei e resolveu.

Beijos e um ótimo final de semana.

PS: A minha flor que eu desconhecia o nome foi identificada: é a Plumeria rubra L., da família Apocynaceae, conhecida no Brasil como Jasmin manga e Frangipani em alguns países.

 
On 28 de novembro de 2009 19:23 , Fernando Zanforlin disse...

Olá, M.A. porque será que há mais formigas do que cigarros e cigarras.
Pensando bem, os preguiçosos o são até na hora de dormir.
"tutelamemechose"
Abs.

 
On 29 de novembro de 2009 10:05 , Maria Augusta disse...

Aninha, no teu quintal cheio de plantas imagino que elas devem se sentir no paraiso.
Um grande beijo.

Wania, me lembro bem do poema no qual você falava de teu jardim da infância com suas formiguinhas. Que bom que você se divertiu no "meu gramado" rs.
Um beijão.

Georgia, obrigada pelas informações, já as integrei ao post. E no fim de semana merecemos ser cigarras, depois da semana inteira sendo formigas rs.
Um grande beijo.

Sonia, a Georgia sempre com boas dicas, não é mesmo? Obrigada por trazer o nome da planta, que interessante um "jasmin manga"...
Um beijão.

Fernando, bah oui, c'est vrai acho que é por causa de nossa cultura que diz que para merecer "ser cigarras" precisamos antes trabalhar duro como "formigas"...
Um abração.

 
On 29 de novembro de 2009 14:17 , Fernando Zanforlin disse...

Bom, se é verdade, eu não sei, mas para ser cigarra, precisamos fazer algumas coisas de formiga.
Abs,

 
On 29 de novembro de 2009 14:22 , ElmaCarneiro disse...

Gosto dos dois bichinhos, mas preferia ser mais cigarra do que formiga.
Sei que as formigas carregam muitas bactérias e são as carniceiras de nossa casa.
Recebi de uma amiga um e-mail que fala sobre os 8 erros na cozinha e um deles diz das formigas:
"7° erro:
Ignorar as formigas.
Quando se fala em doce, a gente não pode esquecer as formigas.
Você provavelmente não se importaria se encontrasse uma formiguinha em
cima do seu bolo, não é?
Doutor Bactéria: E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata,
deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem levou?
Marina: As formigas...
Doutor Bactéria: A mesma que estava em cima do bolo?
Marina: É...
Doutor Bactéria: As formigas são consideradas até maiores agentes
transmissores de bactérias do que a própria barata.
Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo
".
Beijo e um bom domingo

 
On 29 de novembro de 2009 14:31 , entremares disse...

Maria Augusta

Deliciosa brincadeira.
Mas no meio de tudo, fico com pena da cigarra e do seu canto...
Lembro-me sempre da história.
Do canto e do encanto, do trabalho da formiga, do oito e do oitenta, e então, só queria ser quarenta.

Um óptimo domingo para si.
Rolando

 
On 29 de novembro de 2009 21:16 , Celia disse...

Realmente a organizacao das formigas é fantastica. Eu já havia lido algo a respeito. Interessante o post. Boa semana. Bj

 
On 30 de novembro de 2009 05:26 , Allan Robert P. J. disse...

Maria Augusta,

Lembro de um programa em que o candidato deveria responder todas as perguntas sobre um determinado assunto, escolhido por ele. O participante mais famoso foi o biólogo Mário Autuori, fundador e diretor do Zoológico de São Paulo. Ele respondia sobre formigas e mantinha boa parte do país grudada na tv para vê-lo falar e mostrar o mundo desses insetos, com formigueiros montados em caixas de vidro para que pudessem ser mostrados na tv.

Ele tinha uma máxima: "Antes de matar um bicho, observe-o durante dez minutos, o suficiente para descobrir maravilhas. Depois, não terá coragem para matá-lo."

 
On 30 de novembro de 2009 10:09 , Eduardo P.L disse...

Muito legal seu post! É realmente impressionante "essa" natureza e suas organizações!

 
On 30 de novembro de 2009 10:37 , Marco disse...

Eu sempre me impressionei com o trabalho das formigas e sempre imaginei o quanto poderíamos aprender com elas, mas sempre chego a conclusão de que somos humanos demais e sinceramente acho que seríamos péssimas formigas. rs
Aqui em casa, temos um cão/tamanduá. O Patrick adora comer formigas.
Grande abraço

 
On 30 de novembro de 2009 11:33 , Luma Rosa disse...

Quando criança adorava bagunçar a trilha das formigas, hoje em dia não as suporto! Talvez porque aqui onde moro tenha tanto, o que sanei com um gel de sulfruramida (acho que é esse o nome), mas lembro que mamãe usava borra de café para espantá-las.
As formigas possuem o 'eusocial', elas são obedientes ao som emitido pela rainha e como aprendem, não sabemos! São escravas, por isso organizadas!
Como disse lá no Paulo Diesel (Movido à vapor) que também fez uma postagem sobre formigas - a vantagem de ser formiga é que se cair de um prédio, não morre! (rs*)
Boa semana! Beijus

 
On 30 de novembro de 2009 15:42 , Maria Augusta disse...

Fernando, acho que o segredo é encontrar o equilíbrio entre a cigarra e a formiga que temos em nós, né?
Abraços.

Elma, a cigarra é ligada à alegria de viver e a formiga às coisas mais "chãs" do dia a dia. Não sabia que elas eram portadoras de micróbios e bactérias, obrigada pela informação.
Um grande beijo.

Rolando, que belo comentário, realmente a vida mansa da pobre cigarra sempre foi meio marginalizada em relação à vida de trabalho da formiga, é verdade. Na verdade, precisamos dos dois estilos de vida em doses certas...
Um abração.

Célia, uma boa semana para você também.
Beijos.

Allan, o mundo e a organização delas são mesmo fantásticos, vale a pena conhecê-los. Talvez elas nos incomodem, mas são importantes para o equilíbrio ecológico.
Um abração.

Eduardo, a natureza sempre nos dá lições, mesmo se observarmos a vida de uma formiguinha, né?
Um abração.

Marco, um cão tamanduá, isto é que é uma maravilha da natureza rs.
Abraços para você e para a Lunna.

Luma, todas as sociedades tem suas regras e a delas é surpreendente...vou lá no blog do Paulo Diesel para ver o que ele escreveu sobre elas.
Um beijão.

 
On 30 de novembro de 2009 23:59 , Lunna disse...

Nossa, é o segundo post sobre formigas que leio essa semana. O assunto está na pauta. rs
Eu não gosto de formigas, mas admiro sua organização e também o seu trabalho junto a natureza.
Mas quando eu era pequena enfiei meu pé sem querer num olheiro de saúva. Foi um estrago, desde então quero elas lá e eu cá. rs
Beijos

 
On 3 de dezembro de 2009 14:47 , Movimento Natureza disse...

Oi, Maria Augusta!
Adorei o vídeozinho e saber mais das formigas.
Realmente elas me fascinam, tanto quanto as abelhas.
Aliás, vi um ótimo filme esta semana sobre abelhas e se quiser pegar na locadora, chama-se: A Vida Secreta das Abelhas.

Aroveite e passe no meu outro blog, chamado:
http://movimento-natureza.blogspot.com/

e, por favor assine a petição e veja o incrível vídeo sobre a destruição dos mares.
bjs cariocas