2.10.09 | Autor: Maria Augusta

Para este Ecological Day vou falar de um mar que conjuga a beleza, a riqueza mineral, a posição estratégica e o fascínio que evoca devido à sua história. Na verdade não é um mar, mas um lago salgado, mas alimentado por água doce...trata-se do Mar Morto.

Mosteiro grego-ortodoxo de Mar Saba

Importância religiosa A primeira vez que o Mar Morto me chamou a atenção foi quando vi a exposição "Os Pergaminhos do Mar Morto" na estação Pinacoteca em São Paulo. Estes manuscritos foram encontrados por um pastor dentro de uma caverna e contem uma verdadeira "biblioteca" de pergaminhos feitos há 2000 anos e que permitem o esclarecimento de muitos fatos narrados na Bíblia. Deve-se dizer que seu conteudo até hoje não foi divulgado completamente, teme-se que algumas "verdades" nele contidas não sejam do agrado da Igreja...E por falar na Bíblia, o Mar Morto está profundamente ligado a ela...primeiro porque é alimentado pelo rio Jordão, onde Cristo foi batizado segundo as Escrituras...e não longe de suas margens estão as supostas localizações das cidades de Sodoma e Gomorra, que teriam sido destruidas pela cólera divina, assim como Jericó. Em torno dele se encontram também o mosteiro grego ortodoxo de Mar Saba, cujo vale onde está localizado liga a Cidade Santa de Jerusalém ao Mar Morto, onde - acreditam os monges - "no dia do Juízo Final irá se escancarar a boca do Inferno."

Linha divisória das fronteiras e localização dos pontos importantes às margens do Mar Morto (clique para ampliar)

Importância estratégica Mas a situação atual do Mar Morto também tem uma enorme importância estratégica, pois a linha de demarcação das fronteiras entre a Jordânia, Israel e a Cisjordânia passa no meio dele, porisso ele é chamado o "Mar Dividido" (clique na imagem acima para ampliá-la).

Pingentes de sal na margem jordaniana do Mar Morto

Importância econômica Nele se encontram minas de magnésio, cloreto de potássio e bromo, que são exploradas por Israel e pela Jordânia. A exportação destes materiais alimenta fábricas de adubos para a lavoura que são usados na Europa e no mundo inteiro. E seus afluentes fornecem a água que irriga as plantações dos paises que o circundam, como por exemplo as plantações de pimentões de Israel (abaixo). Outro tipo de atividades que existe em suas margens são as praias...dizem que um banho neste mar embeleza a pele, ameniza dores crônicas e aumenta o bem-estar..no entanto deve-se tomar cuidado para não engolir água, pois ela é tão salgada que poderia causar sérios problemas à saude.

Colheita de pimentões em Israel, cujas plantações foram irrigadas com a água do rio Jordão, afluente do mar Morto

Problemas Mas o mar Morto está secando...devido ao uso intensivo das águas dos rios que o alimentam pelos paises que se constituem o triângulo da seca (Israel, Palestina, Jordânia), o mar Morto está perdendo 1 m de profundidade por ano, e estima-se que em 2050 ele estará completamente seco (por exemplo, a Jordânia pode usar 25% das águas do rio Jordão, Israel 50% e a Siria os 25% restantes) ...veja na imagem abaixo, a água alcançava o nível da plataforma do atracadouro.

Atracadouro : antes o nível da água chegava à sua plataforma

Solução? Para resolver este problema existe um projeto para criar um duto de 175 Km que o ligaria ao Mar Vermelho trazendo para ele 1,8 bilhão de metros cúbicos de água por ano - e ainda poderia ativar usinas hidrelétricas. Quase a metade dessa água deverá ser dessalinizada artificialmente, para atender aos moradores da região e suas lavouras (fonte aqui). Ele é chamado o Canal da Paz, pois seria necessário que os paises que dele se beneficiariam, embora em conflito político, entrem em acordo tanto para construí-lo, quanto em relação ao seu modo de utilização. Embora os ecologistas estejam céticos em relação ao funcionamento deste sistema, pelos problemas de equilíbrio químico e ecológico que ele causaria aos dois mares, alguns acreditam que seria uma boa solução política, e poderia evitar o que os catastrofistas estão prevendo : a próxima guerra naquela região será a "Guerra da Água"...


Fonte (inclusive das fotos) GEO


Update 03/10/2009

A Georgia, a quem agradeço, nos trouxe este complemento nos comentários :

"As dolinas, depressões conhecidas como as cicatrizes do mar. São mais de 2.500 goelas de até 40 metros de largura e 25 metros de profundidade que marcam a costa ressecada. Junto com outros cientistas, ele descobriu como se formam essas fendas. Como o nível do mar está continuamente abaixando, a água dos lençóis freáticos penetra cada vez mais profundamente no solo. Ela dissolve as camadas de sal nas margens e, com isso, cria fraturas, que deixam à mostra espaços vazios.

Essas crateras são traiçoeiras. Já tragaram um camping inteiro."

"Dolinas de água salobra, colorida pela ação dos micróbios, estendem-se ao longo da margem, perto do oásis israelense de En Gedi. As crateras se formam quando o lençol freático lava tão intensamente blocos de sal subterrâneos que o chão sobre as cavernas desaba" (GEO)


A Luma (merci!) nos fala demais uma história bíblica ligada ao Mar Morto e de uma outra utilização de suas riquezas :

..."Fiquei impressionada com as fotos! O mar morto entrou na minha vida por causa das histórias religiosas contadas na infância. A que mais lembro é da construção da fortaleza de Massada por Herodes. Já na adolescencia, descobri que essa fortaleza serviu de refúgio para os últimos judeus resistentes da Grande Rebelião contra os Romanos e da tragédia que se abateu sobre eles, quando viram que seriam derrotados pelos romanos, decidiram pelo suicídio coletivo.

Tenho uma prima que só usa produtos cosméticos da marca israelita Ahava, que são feitos com minerais do mar morto. Dizem que além da grande concentração de sal, a água é super oleosa."...

Categoria: |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

16 comentários :

On 2 de outubro de 2009 12:33 , Eduardo P.L disse...

Um mar morto, que luta para continuar vivo! Bonita e importante postagem!

 
On 2 de outubro de 2009 13:58 , Fatima Cristina disse...

Oi Maria Augusta!

Seu post me fez pensar o quanto seria importante para aquela região o trabalho de dessalinização do "Canal da Paz". A SimTech, www.simtechnology.com, onde eu trabalho oferece, além de outras, ferramentas de software para o projeto de dessalinização de águas do mar para uso urbano, etc...
Não conhecia este projeto do Mar Morto. Estou torcendo para que ele vá adiante com êxito e evite a "Guerra da Água", a qual agravaria ainda mais os problemas já existentes por lá.

(Nem preciso dizer: Ótimo post! Parabéns!)

Beijos!

 
On 2 de outubro de 2009 15:35 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

parabéns por fazer parte do NOVO blog! Vamos que vamos!

 
On 2 de outubro de 2009 16:58 , Georgia disse...

Maria Augusta, adorei a fonte de informacao e colo aqui um pedaco do que li lá e que achei muito interessante:

"As dolinas, depressões conhecidas como as cicatrizes do mar. São mais de 2.500 goelas de até 40 metros de largura e 25 metros de profundidade que marcam a costa ressecada. Junto com outros cientistas, ele descobriu como se formam essas fendas. Como o nível do mar está continuamente abaixando, a água dos lençóis freáticos penetra cada vez mais profundamente no solo. Ela dissolve as camadas de sal nas margens e, com isso, cria fraturas, que deixam à mostra espaços vazios.

Essas crateras são traiçoeiras. Já tragaram um camping inteiro."

Adorei este post, pois há pouco tempo assistindo aqui um programa chamado "Galileo", ele falou exatamente sobre isso.

Parabéns! Linda postagem.

Um grande beijo e um lindo final de semana prá vocês

 
On 2 de outubro de 2009 17:51 , Lunna disse...

Sempre achei curiosa essa definição "Mar Morto". Li um livro com esse titulo ainda na adolescência e foi justamente ele quem desencadeou um processo longo de investigação quanto as religiões existentes.
Mas é estranho verificar que nós humanos estamos dando a esse Mar a simbologia do próprio nome e será preciso uma intervenção para que o mesmo não morra. Estranho, mas humano, não é mesmo? Abraços e bom fim de semana...

 
On 2 de outubro de 2009 20:08 , sonia a. mascaro disse...

Mar Morto... Mar Vermelho... esses nomes sempre me fascinaram quando eu era criança e me lembro que me contavam que o Mar Morto era tão salgado que as pessoas boiavam... e eu me imaginava boiando naquelas águas salgadas...

Excelente como sempre as suas postagens no Ecological Day. Ótimo texto, lindas fotos, ótimas informações, muita pesquisa... Como sempre, NOTA 10!
Obrigada também pelo link ao Leaves of Grass.
Bjs.

 
On 2 de outubro de 2009 20:17 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, depois que o Eduardo falou em Novo blog fiquei curiosa e já fui conhecer o Faça a sua Parte. Achei super interessante e já passei o link para a minha filha que é Ecóloga.
Parabéns por participar neste outro espaço que só vai nos enriquecer.
Bjs.

 
On 2 de outubro de 2009 23:11 , Wania disse...

Maria Augusta sempre é muito gostoso te visistar e ler os teus posts!
Tudo sempre feito com muito bom gosto e com um texto bem apurado e elaborado por ti!

Este sobre o Mar Morto não fica atrás! Obrigada pela partilha de sempre... enriquece!

Bom final de semana pra ti,
Bjs

 
On 2 de outubro de 2009 23:43 , ElmaCarneiro disse...

É sempre com prazer que entro aqui, pois sei que vou sair mais rica e informada.
M a r a v i l h o s a - e perfeita sua postagem escrita num texto impecável, informativo e belo.
Ainda bem que hoje em dia as autoridades estão mais conscientizadas da importância que o equilíbrio da natureza pode nos favorecer.
Que imagens lindas,amei!
Beijoo

 
On 3 de outubro de 2009 00:57 , Maria Augusta disse...

Eduardo, ele está secando muito rápido, tomara que este projeto do "Canal da Paz" ou um outro consigam salvá-lo. Quanto ao blog "Os Relativistas Moderados" acho que vai ser interessante filosofar numa roda de amigos.
Abraços.

Fatima, que trabalho legal você faz, trabalhei em projetos de despoluição e eram fascinantes, a dessalinização deve ser ainda mais. Tenho um post aqui
(http://jardinephemere.blogspot.com/2008/11/o-ouro-azul.html) que fala nos processos que os paises que tem carência de água empregam para buscá-la e aproveitá-la ao máximo. E que tal tua empresa dar uma olhada para ver se é possível apresentar uma proposta para o "Canal da Paz"? Em todo caso naquela região eles não tem escolha, precisam dessanilizar pois as fontes de água doce estão praticamente esgotadas.
Beijos.

Georgia, esta parte das dolinas também é muito interessante, tive que cortar do post porque este estava muito longo...mas posso colocar no update rs.
Um beijão.

Sonia, é verdade que as pessoas boiam nele, e não podem nadar "de peito", tal é a quantidade de sal na água.
Quanto ao "Faça a sua parte" é um blog muito importante, de referência mesmo, com um grupo de pessoas implicadas seriamente a nível pessoal e militante em relação aos problemas ambientais. Não posto lá há algum tempo, estou em falta com eles. O blog ao qual o Eduardo se referia é o "Os relativistas moderados", que começou recentemente.
Um grande beijo.

Wania, que bom que você gostou, acho o Mar Morto fascinante sob muitos aspectos, principalmente no aspecto histórico.
Beijos.

Elma, nesta parte do mundo com tanta escassez de agua potável, o equilíbrio ecológico é ainda mais difícil de ser alcançado, mesmo esta solução do "Canal da Paz" pode trazer danos aos ecossistemas...
Um beijão.

 
On 3 de outubro de 2009 03:11 , Fatima Cristina disse...

Obrigada pela dica Maria Augusta.
Beijos!

 
On 3 de outubro de 2009 05:48 , Luma disse...

Fiquei impressionada com as fotos! O mar morto entrou na minha vida por causa das histórias religiosas contadas na infância. A que mais lembro é da construção da fortaleza de Massada por Herodes. Já na adolescencia, descobri que essa fortaleza serviu de refúgio para os últimos judeus resistentes da Grande Rebelião contra os Romanos e da tragédia que se abateu sobre eles, quando viram que seriam derrotados pelos romanos, decidiram pelo suicídio coletivo.

Tenho uma prima que só usa produtos cosméticos da marca israelita Ahava, que são feitos com minerais do mar morto. Dizem que além da grande concentração de sal, a água é super oleosa.

Sobre levar a água do Mar Vermelho para lá, não seria catastrófico? Afinal, a composição é tão diferente que o lago poderia desequilibrar. Mas se ficar elas por elas, a água do mediterraneo seria mais viável, por estar mais perto e por causa do degelo e elevação do nível da água nos oceanos, seria aproveitado este fluxo, assim como foi feito no canal de suez.
Bom fim de semana! Beijus

 
On 3 de outubro de 2009 09:00 , Maria Augusta disse...

Fátima, de nada.
Beijos.

Luma, não conhecia esta história, que bom que você a trouxe para nós, assim como esta utilização da lama do Mar Morto. Quanto a trazer as águas do Mediterrâneo, não li projetos a respeito, mas uma solução alternativa que foi citada na fonte deste post, é que Israel dessanilize as águas do Mediterrâneo e a utilize, deixando as águas do rio Jordão para a Jordânia e a Palestina. Mas naquela região, nada é muito racional, você sabe...
Um grande beijo.

 
On 4 de outubro de 2009 12:37 , Aninha Pontes disse...

Maria Augusta:
Fico encantada com seus posts.
Que linda aula de história você nos deu.
Muita coisa, ligada à religião, acho que toos nós sabíamos, mas a profundidade da sua pesquisa, é de encher os olhos.
Obrigada.
Um beijo e bom domingo.

 
On 5 de outubro de 2009 19:34 , abb disse...

Já haviam matado o Mar Aral com a interferencia humana, agora, estão matando o mar Morto!

 
On 6 de outubro de 2009 09:17 , Maria Augusta disse...

Aninha, ouvimos falar nestes lugares bíblicos e é interessante saber onde eles se encontram, né?
Um grande beijo.

Abb, é verdade que a interferência humana está "matando" o mar Morto...mas no caso é devido à utilização da água dos afluentes para obter agua potável, eles não tem outras fontes para obtê-la...é um caso muito sério mesmo!
Abraços.