19.10.09 | Autor: Maria Augusta

*Passa uma borboleta por diante de mim

E pela primeira vez no Universo eu reparo

Que as borboletas não têm cor nem movimento,

Assim como as flores não têm perfume nem cor.

A cor é que tem cor nas asas da borboleta,

No movimento da borboleta o movimento é que se move,

O perfume é que tem perfume no perfume da flor.

A borboleta é apenas borboleta

E a flor é apenas flor.











Quem veio primeiro, o criador ou a criatura? Se não houvesse criatura existiria criador? Mas o que importa nossa vã filosofia, a criação é algo fascinante...captar uma idéia "que está no ar" e transformá-la em algo concreto, que se pode ver, sentir, tocar. Já que Alberto Caieiro nos falou em perfume, a curiosidade que tenho sobre esta transformação me fez seguir os passos de um criador, ou melhor, de uma criadora...Alexa Boden-Reider é uma designer que, embora não seja um "nariz" nem perfumista, cria frascos de perfume, estes verdadeiros objetos de arte que tanto valorizam seu conteudo...e nos desvenda a concepção de seu "produto", no caso um frasco para o perfume B, de Boucheron.

Segundo ela, o primeiro cuidado é imaginar o universo da pessoa ao qual o frasco é destinado, os objetos que a cercam, os gestos que ela fará para abri-lo...As cores e os materiais evocam a tradição da marca. Em seguida, como esta tem renome na joalheria, o recipiente é concebido tendo como base suas técnicas, sendo que o produto final é um frasco clássico encastrado em um bloco de vidro, assim como a gema que compõe uma jóia se encastra em sua estrutura. Mas vamos ao passo a passo do desenvolvimento, como se passou da etapa da idéia à etapa de produto : (clique nas setas para virar as páginas)

Sou uma grande fã dos frascos de perfume, tenho até uma pequena coleção de miniaturas destes, porisso trouxe para vocês o procedimento para sua criação. Mas e vocês, os pintores, os escultores, os escritores, os poetas que fazem parte dos meus visitantes, como vocês fazem para criar? A inspiração está mesmo "no ar"? E a passagem desta à concretização, é automática ou é como um parto? Desculpem minha xeretice, mas acho este assunto fascinante...

Fonte : Le Figaro

*Poema : Passa uma Borboleta (do "Guardador de Rebanhos" - Alberto Caeiro)

A idéia de trazer esta musica foi inspirada pelo post "There's a perfume burning in the air" do Caminhar (merci, Laura!).


Update (21/10/2009)

NÃO PERCAM! A Vi postou (aqui) sobre o trabalho da designer Mary Katrantzou, que usa frascos de perfumes nos grafismos de seus vestidos. Lindo demais!


Categoria: |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

24 comentários :

On 19 de outubro de 2009 19:58 , Eduardo P.L disse...

Ótimo tema! Melhor que seus conteúdos, muitas vezes, é a embalagem! Gosto muito de admirar esses frascos! Criativos, inteligentes e insinuadores! De ferfume não entendo nada, mas de embalagens...

Bjs e parabéns pelo post!

 
On 20 de outubro de 2009 01:10 , paçoca disse...

Nossa, como você tem bom gosto. Fiquei encantada com o design do frasco de perfume e com a postagem de ontem também, que eu só vi hoje e me deu a tranquilidade que eu estava justamente precisando depois de um dia muito agitado. Obrigada por seus comentários em meu blog. Eles são realmente muito importantes para mim. Boa Semana. Márcia Lopes

 
On 20 de outubro de 2009 03:49 , Selena Sartorelo disse...

Olá Maria Augusta...Que fascínio que deliciosa curiosidade...o processo da criação..o prazer e o parto sentidos no mesmo momento.
Acabo de ouvir nesse exato momento sobre o jasmim e é da sua cera que se extrai um dos ingredientes principais para o channel...quantas mãos envolvidas nisso..capturar um cheiro, criar uma arte para guardá-lo, imaginar quem irá usá-lo.
Maravilhoso começar a semana com um requinte que você sabe tão bem ter. A trilha então essa tem um perfurme tão envolvente quanto os frascos que apresentou..
Parabéns ...mas já que estou fico e repito..amo gente com tanto bom gosto. rsrsr!!!!!!!!!

beijos,

 
On 20 de outubro de 2009 08:53 , Maria Augusta disse...

Eduardo, é um combinação dos prazeres visual e olfativo...e como os vemos antes de abrir os frascos, estes devem ser atraentes.
Abraços.

Paçoca, gosto muito do jeito como você escreve, com um olhar sobre as coisas do dia-a-dia que o valoriza muito. Obrigada pela visita
Beijos.

Selena, que bom que gostou, realmente o jasmim está muito em voga para a composição dos perfumes. Este universo me fascina, juntamente com a própria criação do perfume e do frasco, acho pura arte, sem falar na química, que gosto muito também.
Um grande beijo.

 
On 20 de outubro de 2009 09:29 , Fatima Cristina disse...

Olá Maria Augusta!

Lindo post!
Criar é uma arte e este processo de criação que você descreveu mostrou o quanto se precisa de tempo, inspiração e talento para praticá-la com maestria. Obrigada por sempre nos proporcionar momentos de deleite e aprendizado em visita ao seu blog.

Beijos!

 
On 20 de outubro de 2009 12:17 , Wania disse...

Oi, Maria Augusta

Ahh, eu tb sou fã de perfume, e dos frascos então, cada uma mais lindo que o outro!

Tenho muitos, apesar de usar somente um como marca registrada há muito tempo e talvez uma fragrância diferente em certas ocasiões muito especiais, mas quando viajo longe costumo mudá-lo totalmente. Já na saída, no free shop, compro um novo, totalmente diferente do meu e o usou durante todo o passeio!

Coisas de Wania... rsrsrs, mas sabe que escutando esta música, vendo este teu post tão habilmente “perfumado” por ti me ocorreu um pensamento: será que eu quero ser outra quando viajo ou mudo de “cheiro” porque mudarei de ares???? Esta aí uma boa inspiração para uma nova poesia...(de verdade)!!!!

Lindo post, como sempre inspirando!!!

Bisous

 
On 20 de outubro de 2009 12:41 , Kovacs disse...

Maria Augusta, você sempre me ensina muito, mas a maior lição é de que a arte pode ser feita de muitas maneiras. Sempre um prazer ler as suas postagens!

 
On 20 de outubro de 2009 13:44 , Lunna disse...

Bom dia Maria Augusta, que post delicioso e termina com uma indagação curiosa. Pra mim a criação é um estágio curioso porque sempre vem depois de um estado de silencio e há algo que motiva isso tudo. As vezes o pensamento se perde por completo e quando volto a mim, lá está o personagem ganhando forma, e definindo-se lentamente. Por um tempo, é como se ele existisse na form real e fosse alguém muito próximo de mim: com suas alegrias, dores, frustrações, conquistas, silencios vários e por aí vai... Tudo fica diferente...
A Debora é uma personagem que surgiu há anos atrás, mas naquele tmepo eu estava ligada a outras coisas e a escrita não era uma possibilidade. Escrevi apenas algumas linhas, traçando a personagem a partir de uma colega da faculdade que reencontrei há pouco tempo. Lá estava ela com seus gêmeos a tira colo. Ela os conheceu ainda na faculdade e ficou com os dois. Claro que a Debora não ficará com os dois.
Meus personagens surgem a partir de elementos que ficam por aí e me encontram.
Hummm, melhor parar por aqui se não esse comentário vira um post. Beijos e uma linda terça feira para os seus olhos.

 
On 20 de outubro de 2009 23:31 , Deusa disse...

olaaaaaaaaaaa
Vim aqui te visitar
Gostei tanto que fiquei !!..rsrsr
Muito perfumado aqui viuuuu
Ameiiiiiiii

 
On 21 de outubro de 2009 01:28 , Dalva disse...

Quanta criativadade destes designers... também gosto muito desses artistas e suas criações tão interessantes. Tenho fascínio por xícaras (coleciono algumas bem exóticas), e os vidros de perfumes lindos, também!

Bjs.

 
On 21 de outubro de 2009 02:37 , João Menéres disse...

Já que senti um especial perfume, vou citar AGUSTINA BESSA-LUÍS (co-autora comigo do livro "REVELAÇÃO DA ÁGUA") :

> Os perfumes decerto foram inventados quando o sentido de odor seatrofiou. As pessoas passaram a procurar um estimulante ouum derivante para as suas inibições ou os seus actos. Quando o jogo dos sentidos definha, surge o cálculo. O perfume nasceu dum cálculo perante uma crise aritmética: atrair e confiar nos sinais de persuasão, ou então usar uma linguagem que substitua esses sinais e os anule até <

Pois, é isso MARIA AUGUSTA, em cada postagem tua,de uma nova fragância se veste a nossa cultura.

Um beijo.

 
On 21 de outubro de 2009 04:08 , Luma Rosa disse...

Que maravilha! Quase mergulhei neste frasco! Criar sob encomenda é exercício pois quando a inspiração é espontânea, não sentimos a dor, somente o prazer de criar. Acredito que esse exercício e seu final, se compara a um parto! E pra mim o silêncio é primordial! Beijus,

 
On 21 de outubro de 2009 09:23 , Maria Augusta disse...

Fatima, sei que você é uma artista, tuas opiniões sobre a criação são importantes.
Um grande beijo.

Wania, interessante saber que você troca de perfume quando viaja. Deve mesmo ser por causa do depaysement, você deseja ser outra...legal que este tema te inspirou, assim entendemos um pouco como aparecem tuas fontes de inspiração...
Um beijão.

Kovacs, vou descobrindo as coisas e trazendo para o blog, que bom que gostou.
Um abração.

Lunna, obrigada por nos explicar teu processo de criação de teus personagens. A Débora é um personagem fascinante, vou sentir falta dela quando a novela acabar.
Beijos.

 
On 21 de outubro de 2009 09:31 , Maria Augusta disse...

Deusa, que bom que você veio me visitar, fiquei contente por ter trazido sua alegria para nosso cantinho.
Um beijão.

Dalva, deve ser muito interessante tua coleção de xícaras e sempre a ocasião para um bom chá com amigos, né? Obrigada pela visita e um grande abraço.

João, adorei esta citação sobre perfumes que você nos trouxe, vou usá-la num próximo post que fala sobre o processo de elaboração do próprio perfume. Muito obrigada também pelas gentis palavras.
Um abração.

Luma, você tem razão, criar sob encomenda, quando a inspiração não é espontânea mas estimulada deve ser como um parto. Eu também gosto de silêncio quando estou escrevendo ou imaginando algo.
Beijos.

 
On 21 de outubro de 2009 11:13 , Aninha Pontes disse...

Lindo post. Lindas embalagens.
Cheguei a sentir de leve por aqui o perfume.
Fiquei também curiosa em saber como é a criação, ou inspiração de cada um.
Acho que cada pessoa tem sua maneira diferente de se inspirar, não?
Um beijo

 
On 21 de outubro de 2009 18:22 , Ví Leardi disse...

Minha querida....mais uma vez entendo porque, como recentemente confundem nossos blogs...muitas as nossas afinidades...hoje mais provado do que nunca a sincronicidade de nossas postagens é deliciosa....Adorei..veja...!parabéns Beijos

 
On 21 de outubro de 2009 21:18 , entremares disse...

Maria Augusta...

Correndo o risco de não ter a resposta ( será que alguém tem ? ) ... vou ficar-me pela pergunta. Como foi... escolher a musica para ilustrar este texto?

Surgiu "no ar"?

Assim sinto eu a inspiração, mesmo sendo tolice a comparação. Uma imagem, uma palavra, um aroma, um som, um cantar, uma sombra, um amanhecer... e logo a seguir, um turbilhão de palavras desordenadas... que impera construir, desanuviar, aparar.

Todas transmitem prazer. Imenso.

Para quem criamos? Para os outros ou para nós próprios?

Nós também somos os outros, sinto-o. Como espectadores, aplaudimo-nos a nós mesmos, apedrejamo-nos... ignoramo-nos.

A inspiração?
Vem de fora. Sempre.
Mesmo que este "fora" seja o nosso próprio reflexo no espelho...


Beijos.
Rolando.

 
On 22 de outubro de 2009 00:36 , marialynce disse...

Mais um post lindo com um tema bem interessante...no acto de criar algo a inspiração pode surgir de tudo...normalmente as minhas ideias para novos projectos gráficos surgem de imagens, peças artísticas, leituras, mas sobretudo de ver muitas coisas diversas, e de reflectir sobre isso, porque depois até em sonhos acaba por sair alguma coisa!...
Um grande beijo!

 
On 22 de outubro de 2009 09:10 , Maria Augusta disse...

Aninha, pelas respostas de nossos visitantes a inspiração está mesmo "no ar" e a faisca pode operar a partir de imagens, sons, e também sonhos...
Beijos.

Vi, realmente estamos sincronizadas, não é a primeira vez que isto acontece...é muito legal! E teu post está muito lindo, traz mais uma dimensão da criatividade, nele os frascos de perfume são as próprias fontes de inspiração.
Um grande beijo.

Rolando, obrigada por nos explicar quais são suas fontes de inspiração...a conclusão é que ela está mesmo "no ar" e vem "de fora".
Um abração.

Marialynce, legal saber que você também é designer. E você nos trouxe uma fonte de inspiração que ainda não havia sido citada, os sonhos...
Um grande beijo.

 
On 22 de outubro de 2009 12:22 , Ví Leardi disse...

Querida...obrigada pelo link...Bjs

 
On 22 de outubro de 2009 13:23 , Regina d'Ávila disse...

Querida amiga Maria Augusta,

Que encanto...que sensibilidade..
A inspiração vem assim, de pessoas como você, sabia? Em um olhar, em um gesto... em uma emoção.
Assim como você, faço coleção das lindas miniaturas. Gosto de pegar, segurar, e imaginar toda sua criação.

Super beijos amiga,
Regina d’Ávila.

 
On 22 de outubro de 2009 20:52 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, quanta beleza você nos proporciona com este post!
O que me encanta ao visitar você é o seu capricho e sensibilidade única nos textos, fotos, slides, música...
Bjs.

PS: Já que você é uma grande admiradora dos frascos de perfume e tem uma coleção de miniaturas, que tal você fotografá-los e mostrar para nós? É uma idéia, não?

 
On 23 de outubro de 2009 10:06 , Maria Augusta disse...

Vi, eu é que te agradeço ter linkado para cá e respondido às minhas indagações no teu post.
Um grande beijo.

Regina, tuas criações demonstram uma grande sensibilidade, você sabe que amo tuas esculturas e espero ter em breve entre minhas mãos aquela que você tão gentilmente me ofereceu. Legal saber que tua inspiração vem também das pessoas que você conhece.
Beijos.

Sonia, obrigada, já pensei em fazer um post com a minha pequena coleção, mas ainda não encontrei a boa técnica para fotografa-la, vou tentar de novo com a máquina fotográfica no tripé, talvez dê mais certo.
Um beijão.

 
On 25 de outubro de 2009 16:29 , Georgia disse...

Maria Augusta, eu também sempre tive muita curiosidade de saber todo este processo. Desde a idéia, à confeccao.

Parabéns pelo tema interessante.

Vou lá ver o post da Vi.

Bjus