20.7.09 | Autor: Maria Augusta

Muito antes e também depois de 20 de julho de1969 (ou 21 de julho para os franceses), o Caminho da Lua já inspirou muitos autores, como Júlio Verne por exemplo. E um dos mais interessantes devido à semelhança com o que realmente aconteceu foi Hergé com seus álbuns de Tintin "Objetivo Lua" e a continuação "Andamos na Lua", publicados em 1953 e 1954, respectivamente. Eles, 15 anos antes da proeza de Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins, através de uma trama de espionagem (o que explica o fato de que viajam armados), levaram Tintin, o professor Girassol, o capitão Haddock e Milu à Lua. As semelhanças em relação ao que se passou realmente durante as missões Apolo são impressionantes em vários pontos. Também pudera, Hergé era apaixonado pelas ciências e para realizar estes álbuns contou com os conselhos do professor franco-russo Alexandre Ananoff, um especialista da astronáutica e cada detalhe da viagem espacial foi estudado para trazer o maior realismo possível.

O foguete que leva Tintin e sua turma à Lua é à propulsão nuclear. Esta foi uma das possibilidades que a NASA estudou para suas viagens, mas acabou adotando o combustível líquido, devido à polêmica que o nuclear causava na época. Hergé optou também por um foguete compacto que ia "inteiro" até a Lua, ao contrário das naves Apolo que são compostas de módulos que se separam e/ou se acoplam.

Ele também levou em conta o efeito da ausência de gravidade (que no caso ele "compensa" com a aceleração do foguete), fazendo flutuar os corpos e até o whiskey do capitão Haddock (quando o motor estava desligado). No entanto, a nave do professor Girassol levou só 4 horas para alcançar a Lua, enquanto a Apolo 11 precisou de 3 dias...

O aspecto da Lua também foi imaginado com certa fidelidade, apesar de que o relevo era mais escarpado que o real, o solo cinzento, desolador, a ausência de atmosfera (que torna obrigatório o uso de escafandros) coincidem com o que foi encontrado pelos astronautas que lá estiveram 15 anos depois. Até os "pulos de gazela", que estes descobriram ser o modo mais eficaz para andar na Lua, haviam sido previstos no álbum de Tintin.

O jipe lunar que as últimas Apolos que estiveram na Lua usaram, também já se estavam representadas no álbum, embora como um veículo bem maior. E a Terra vista da Lua, que causou uma das sensações mais marcantes nos astronautas verdadeiros, é mencionada por Hergé, quando fala sobre "o clarão da Terra" ou da "nossa boa velha Terra" nos diálogos entre os personagens.

E Tintin também flutuou no espaço (quando o Capitão Haddock, completamente bêbado, saiu da nave), como os astronautas fazem até hoje.

E olha que gracinha o Milu vestido de astronauta...teve mais sorte que a cadelinha russa Laika, que não resistiu à viagem...

Pois é, muito antes que estas acontecessem, o Homem já sonhava com as viagens espaciais, e, especialmente, com o que encontraria no nosso satélite encantador, a Lua. Este post é uma homenagem aos 40 anos de nossa ida até lá. Certamente há muito o que fazer aqui mesmo na Terra, e as viagens espaciais não são a prioridade. Mas o que pode impedir a mente humana de voar?


Vídeos trazendo os desenhos animados baseados nestes álbuns, "Objetivo Lua" e "Andamos na Lua" (em português) :

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4



You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

14 comentários :

On 20 de julho de 2009 13:36 , Ví Leardi disse...

Maria Augusta...vc está impossível!!! Novas e vibrantes estas tuas inspirações para postar!!!Diferente lúdico e lindo demais...Parabéns, parabéns...Amo Tim Tim e li e colecionei todos os albuns que infelizmente se perderam em uma de minhas mudanças....A viagem que vc conta aqui povoou meus sonhos durante muito tempo e ao ver os primeiros passos de Armstrong na lua, há 40 anos foi o que me veio à mente... ...Grande Hergé...grande post...!!! mil beijos e vamos à próxima brincadeira dos nossos queridos amigos...estão resgatando nossa juventude...Quer melhor???
<;-)

 
On 20 de julho de 2009 16:25 , sonia a. mascaro disse...

Mais um post de "tirar o chapéu"! Você está sempre se superando, Maria Augusta!
Não fui muito de ler quadrinhos quando era criança... mas me lembro de uma revistinha que eu era fã, não me lembro do nome... com as personagens Laura Jane e Tiquinho, Chiquinho Gavião, Hortelino Troca Letra...e depois muito Monteiro Lobato que supria toda a minha necessidade de fantasia. Mas me lembro que gostava de acompanhar as aventuras do Milu, pois adoro cachorros!
Vou voltar mais tarde para ver os vídeos com mais calma.
Seus posts estão sempre dando asas à nossas lembranças...
Beijos e uma ótima semana.

 
On 20 de julho de 2009 16:36 , Lunna Montez'zinny disse...

Bom dia Maria Augusta, tudo bem com vc? Espero que sim. Eu sei tão pouco sobre a viagem a Lua que não fazia idéia que a Laika não tinha resistido a viagem... Sei mas sobre os aspectos lunares como por exemplo saber que se a lua não existisse, provavelmente não haveria vida celular na terra. Interessante isso, não acha? O tema está ligado ao fato de que a lua influência as marés e possibilita o equilibrio natural na massa de ar e água existente na terra. Logo, somos uma composição de água e ar...
Bem, mas eu vim aqui hoje especificamente para deixar um abraço a sua gentil alma pela data, já que hoje comemora-se o dia do amigo e tenho em mim um enorme carinho por ti, o que leva-me a compor essa estranha e saborosa forma de amizade. Primeiro as cartas, depois os emails e finalmente os blogs. Um universo de possibilidades. Há de se comemorar, não é mesmo? Bjs

 
On 20 de julho de 2009 17:09 , Eduardo P.L disse...

Faço minhas as palavras da Vi e da Sonia!
Como passa rápido o tempo! Foi ontem!!!!

Bjs

 
On 20 de julho de 2009 21:23 , Luma disse...

Certamente a terra é a nossa prioridade, mas a lua nos faz sonhar! Ela influencia o nosso humor, as mares, estações...tanto mistério que, simplesmente deixamos a nossa imaginação solta.
Hergé foi um crítico visionário acima de tudo. Rumo à Lua ele fez metáforas com as duas potências pela conquista ao espaço, já em Explorando a Lua fez com humor e respaldo científico, antecipando com realismo, este grande feito da humanidade.
Fez uma boa escolha para a celebração do acontecimento!! Feliz dia do amigo!! Beijus

 
On 21 de julho de 2009 07:30 , Maria Augusta disse...

Vi, pensei no Tintin porque queria fazer algo diferente para comemorar este aniversário de 40 anos. Que bom que você gostou! E a nova brincadeira promete ser muito interessante, estes dois são criativos mesmo!
Um grande beijo.

Sonia, eu gostava de ler história em quadrinhos quando criança, mas Tintin só o conheci quando vim para a França, já adulta. E gosto muito da meticulosidade que ele usa na descrição dos lugares e das situações, além de seu humor.
Beijos.

Lunna, você tem uma visão bem mais poética da Lua...Obrigada pelo abraço pelo Dia do Amigo, agradeço e retribuo, enviando um beijo a você e a todos os amigos que vem me visitar.
Beijos.

Eduardo, realmente, parece que foi ontem!
Um grande abraço.

Luma, Hergé foi um visionário mesmo, e muito meticuloso, tomava o cuidado de verificar os detalhes com verdadeiros cientistas. E a Lua nos faz sonhar e nos inspira, mesmo que a alcancemos fisicamente ela estará sempre no nosso "céu".
Beijos.

 
On 21 de julho de 2009 11:28 , Aninha Pontes disse...

Que bom que o homem não pára de sonhar né?
Com isso nos traz a possibilidade de conhecer grandes conquistas.
Verdade, você foi muito feliz na lembrança do Tin tin.
Um beijo Maria Augusta.

 
On 21 de julho de 2009 12:51 , Elma Carneiro disse...

Boa como sempre sua postagem que vem acompanhada de comentáros inteligentes e com isso vou aprendendo sempre mais.
Ainda bem que a lua não deixou de ser inspiração para os românticos e apaixonados e os poetas ainda a rerverenciam.
A ciência comprova a grande influência da lua sobre a terra.
Beijos

 
On 21 de julho de 2009 20:01 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, voltei para ver os vídeos.
Beijos.

 
On 21 de julho de 2009 20:12 , marialynce disse...

É impressionante como vários autores ao longo dos tempos foram antecipando a viagem à Lua, fantasiando muito mas aproximando-se à realidade em alguns aspectos,como é o caso de Hergé e do seu Tintin.

Notável que a primeira referência que se conhece de uma viagem à Lua foi a do satírico Sírio Luciano de Samósata que em 150 a.C. (!!) relata em “Uma História Verídica” as viagens à Lua do seu protagonista – a primeira, quando a sua embarcação é arrastada por uma tromba de água; a segunda quando, à boa maneira de Ícaro, confecciona umas asas que lhe permitem voar até lá.

Tal como o "2001" o Tintin também não envelhece!...

Muito boa comemoração!
Beijos!

 
On 22 de julho de 2009 00:08 , Sandra disse...

Legal a postagem.
Quanto tempo já passou!!!
Ainda bem que as vezes a mída mostra e nos faz lembrar dos acontecimentos hintórica na nossa vida e do mundo.
Sandra

 
On 22 de julho de 2009 01:39 , Dora disse...

Amiga Maria Augusta! Tanto tempo faz que a "imagem do homem pisando a Lua" emocionou o mundo!
E sua homenagem me fez de novo refletir na criativa e atenta percepção que você tem de realizar postagens interessantes e evocativas!
Eu nunca li sobre TinTin, nem sabia de Hergé...mas, fiquei encantada com a ligação que você fez das "intuições" que parecem escrever a História real antes que ela aconteça!
Adorei a postagem!
Abraço você!
Dora

 
On 22 de julho de 2009 08:20 , Maria Augusta disse...

Aninha, para nós é um sonho, para os políticos uma corrida, assim avançamos...o ideal seria que os benefícios de cada conquista fossem colocados ao alcance de todos...quem sabe um dia, né? Por enquanto vamos curtindo o espetáculo do "nascer da terra" nas fotos dos astronautas
Um beijão.

Elma, a ciência olha o lado prático das influências da Lua sobre nossa vida, os técnicos implementam os meios de alcançá-la e os artistas nela se inspiram. A Lua é muito importante para todos nós.
Um grande beijo.

Sonia, legal que eles transformaram os quadrinhos em desenho animado e podemos vê-los. Espero que goste.
Beijos.

Marialynce, que ótimas informações você trouxe, sobre os primórdios das viagens à Lua na imaginação dos artistas! E o filme "2001" foi realmente um marco na história do cinema, a meu ver.
Um grande beijo.

Sandra, parece que foi ontem mas já faz parte da História...felizmente os que não o viveram podem conhecer tudo graças aos meios atuais, é verdade.
Obrigada pela visita e um grande beijo.

Dora, houve uma grande parte de intuição e também o conselhos de cientistas na criação dos albuns do Hergé. Ele foi um verdadeiro visionário...
Um beijão.

 
On 23 de julho de 2009 09:53 , Meire disse...

Veja so' que interessante...Adorei saber disso, mais uma vez a vida imitando a arte.
Bjs