14.8.09 | Autor: Maria Augusta
De um lado a gripe suina, de outro a crise econômica, o aquecimento climático, as falcatruas dos políticos, até o fim do mundo já tem várias previsões de data...estamos cercados por notícias catastróficas o tempo todo, não é mesmo? Pois li algo que pode contrabalançar um pouco o clima reinante, pelo menos para os visitantes masculinos aqui do CCCJ rs...o cabaret "Crazy Horse" de Paris está trazendo um novo espetáculo neste verão chamado "La Crazy Plage". Bom, vocês sabem que sou meio feminista e portanto meio alérgica a este tipo de espetáculo, mas no caso do "Crazy Horse", já vi apresentações dele na televisão, as dançarinas são vestidas com a luz e o resultado é arte pura. Li algumas críticas sobre o espetáculo atual e surpreendentemente o número que faz mais sucesso é este aqui. Mas consegui algumas fotos (que espero que o Photobucket não vá censurá-las, afinal elas não são chocantes), é só clicar na imagem abaixo e depois ir clicando em "next" à direita de cada imagem. Enjoy, como diria a Vi!

Photo : Crazy Horse

Fonte : aqui

E um bom fim de semana para todos!


Update 15/08/2009

Os espetáculos de music hall, os cabarés como o Moulin Rouge com seu french cancan, e o Crazy Horse com seu estilo saloon, fazem parte da cultura francesa e receberam homenagens de artistas como Toulouse-Lautrec, que imortalizou o Moulin Rouge em seus quadros. Recentemente, o grupo Superbus gravou um CD tendo como tema Lova Moor, que foi uma legendária dançarina do Crazy Horse nos anos 80. Coloquei abaixo o clip da canção Lova, Lova deste CD do Superbus, que foi gravado no Crazy Horse com suas dançarinas, e no qual pode-se ver o efeito "se vestir com a luz".

 

Categoria: , |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

21 comentários :

On 14 de agosto de 2009 15:20 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta, FEMINISTA??? Não posso crer! Como uma mulher tão inteligente, informada pode ser meio feminista!!!!????srsrs
Gosto de vc assim, mesmo!
Bjs

 
On 14 de agosto de 2009 17:07 , Lunna disse...

Concordo com o Eduardo, fiquei surpresa com essa agora "meio feminista"... rs
Enfim, o mundo anda tão insano nos últimos tempos e eu também fui abordada uma vez mais com a suposta possibilidade de fim do mundo. Isso me cansa, viu? Agora estão dizendo que os Maias previram isso... E fui eu lá ler o que esse povo tão avançado disse. Não achei nada que levasse a conclusão de fim de mundo...
Epidemias sempre surgem, problemas também, políticos então, nem se fala...
Mas tudo bem, vou continuar escrevendo e se acabar, aproveito para escrever um verso sobre isso também... rs
Beijos e uma linda sexta-feira pra vc...

Ps. Agora me perdi no fuso horário! Aqui são 12h07 - por aí deve ser três??? Aff

 
On 14 de agosto de 2009 18:10 , Georgia disse...

Acredito que seja mais feminina que feminista, Maria Augusta, rs.

Eu tb concordo com a Lunna, nao acredito que os Maias tenha previsto o fim do mundo, crises ou sei lá mais o quê.
Desde que os tempos sao tempos, as catastrofes estao ai, e o fim de alguma cidade também soterrada por alguma catástrofe.
Talvez sobreviva a Tanzania, um país ainda em desenvolvimento, onde a luz elétrica ainda é bem fraquinha em algumas aldeias; onde nao existe telefone, somente celular e isso coisa de 2 anos para cá e só na cidade, pois as aldéias ainda sao primeitivas...
Talvez o mundo ocidental vá se auto destruir com tanto progresso...e esses países que ainda nem sabem o que é isso, vao sobreviver...

Bom fim de semana

Um grande beijo

 
On 14 de agosto de 2009 18:48 , entremares disse...

Gostei da definição de "meio feminista".
Afinal de contas, todos nós somos meio "qualquer coisa", o mundo não é só a preto e branco...
E sabes... as fotoghrafias, a censura, o espectáculo...a arte é sempre discutível, não é?

Lembro-me sempre que quando eu era miudo, fui com a minha mãe ver uma exposição de quadros e detestei. protestei e disse-lhe: Não gosto disto, que´péssimo gosto...

E ela respondeu-me: Pois... mas o gosto também se educa, sabias?

Acredito nisso.
Um óptimo fim de semana...

 
On 14 de agosto de 2009 22:17 , Frida com Khalo disse...

Vim através do blog da Lunna...
Tenho tanta coisa para ler aqui!
Simplesmente adorei suas informações, fotografias...e estórias.


Super beijo!
Voltarei...

 
On 14 de agosto de 2009 23:24 , jugioli disse...

Parece ser um lindo espetáculo.
Vou anotar a referência.

bjs.

 
On 14 de agosto de 2009 23:26 , sonia a. mascaro disse...

Ótimo encontrar um post com conteúdo leve e bonito para contrabalançar tanta notícia catastrófica...
Lindas as fotos, Maria Augusta, de muito bom gosto. Gostei também dos gêmeos no sapateado.
Um ótimo final de semana!
Beijos.

 
On 15 de agosto de 2009 02:34 , Elma Carneiro disse...

Maria Augusta qua maravilha de imagens.
No meio de tantas coisas desagradáveis acontecendo no mundo, nem posso acreditar que o Photobucket venha censurar essas imagens que vem mostrar cultura, revelando a alegria nas cores e luz dessa apresentação iluminada de expressão corporal carregada de arte. Que coisa linda!
Muitas pessoas acham que ser feminista é lutar pela superioridade da mulher sobre o homem.
Mas, entendi que você quis dizer sobre o fato das mulheres poderem estar prestando uma conduta de “mulher objeto”, mas nesse caso não vejo elas fazendo papel de submissas ou reprimidas. Hoje em dia as mulheres estão bem mais esclarecidas e encaram sua nudez - no caso do espetáculo - com muito profissionalismo e sabem fazer sem vulgaridade mesmo que seja abordada a questão da sensualidade, e o público também entende dessa forma acredito eu. É arte.
Deve ser lindo também um show desses de corpos masculinos, fazendo toda essa performance para o deleite das pessoas, e para nós mulheres principalmente, rsss .
Também porque coisa bonita é para olhar mesmo e não vejo nada de imoral nisso.
E... enquanto isso, os políticos continuam com suas falcatruas e roubalheiras imorais. Continuam matando nas guerras, o sangue dos civis jorrando e os milionários do petróleo manipulando a economia, as diferenças sociais cada vez mais distantes, a discriminação, as guerras pelo poder, o povo indefeso morrendo de fome nos países subdesenvolvidos mergulhados na pobreza e na miséria.
O que é mais censurável? O que é mais imoral?
Vamos nós então apreciar coisas belas e que valem a pena ver.
Bom final de semana
Obrigada pelos comentários.
Beijoooo

 
On 15 de agosto de 2009 05:06 , Kovacs disse...

Maria Augusta, obrigado pelas lindas imagens, deve ser um espetáculo incrível ao vivo!

 
On 15 de agosto de 2009 14:39 , Maria Augusta disse...

Eduardo, digo meio feminista porque não acho que as mulheres são superiores (e nem inferiores) aos homens...sou pela igualdade rs.
Abraços.

Lunna, acho que por exemplo as meninas tem o mesmo direito de ir à escola que os meninos, para uma mesma função seja um homem, seja uma mulher o salário deve ser o mesmo, porisso disse que sou meio feminista...quanto ao fim do mundo, você tem razão : que ele acabe em poesia!
Beijos.

Georgia, não sei se ser feminina e meio feminista são incompativeis rs. Outro dia li um artigo em um jornal sério dizendo que agora existem "coachs" ou "personal trainers" para ensinar as mulheres a ser femininas rs.
Quanto ao fim do mundo, parece realmente que o progresso é um dos vilões apontados como responsável por ele...pode ser, neste caso a saida é o desenvolvimento sustentável.
Um beijão.

Rolando, concordo que o gosto evolui com o tempo e com a cultura, embora o componente pessoal pese bastante.
Um abração.

 
On 15 de agosto de 2009 14:48 , Maria Augusta disse...

Frida, seja benvinda, se você também gosta do blog da Lunna temos um grande denominador em comum...fico contente que você tenha gostado deste cantinho, volte sempre.
Um abraço.

Ju, para quem gosta dos music halls e cabarés, tão marcantes em Paris, é um espetáculo que vale a pena.
Um grande beijo e boa ontinuação das férias.

Sonia, que bom que você gostou das fotos, coloquei há pouco tempo a "lightbox" (este gadget que amplia as fotos) e é a primeira vez que insiro uma série de fotos nele...ainda bem que funcionou. Os gêmeos do sapateado fazem um grande suceso neste show, segundo os que o assistiram.
Um grande beijo.

Elma, concordo em gênero, número e grau com o que você disse, você encontrou as palavras com as quais eu gostaria de ter descrito o estado de espírito deste post.
Um grande beijo.

Kovacs, parece que ao vivo é impressionante, principalmente o jogo de luzes que "veste" as dançarinas.
Um abração.

 
On 15 de agosto de 2009 18:18 , Luma disse...

Nos Eua, Crazy Horse era uma antigo guerreiro indígena. Tem alguma relação? Você não frequentava o luz ainda quando fiz uma postagem sobre Leonard Peltier. Se tiver interesse depois lhe passo o link.

O espetáculo parece, não denigre a mulher, muito pelo contrário, parece ressaltar. Não penso que haja algum sentimento que leve o feminismo a achá-lo depreciador.

Bom fim de semana!

 
On 15 de agosto de 2009 22:51 , Elma Carneiro disse...

Maria Augusta
Agora você fechou com chave de ouro a sua postagem com este vídeo.
É um luxo ver as bailarinas vestidas de luz, e a música francesa como sempre muito bonita.
au revoir

 
On 16 de agosto de 2009 09:47 , Maria Augusta disse...

Luma, o Crazy Horse tem um estilo saloon, logo foi inspirado pelo far west americano, certamente o nome vem deste guerreiro índio. Gostaria sim de ter o link do Leonard Peltier, conheço pouco a respeito da história dele e porque ele foi parar na prisão.
Um beijo grande.

Elma, achei este vídeo que mostra uma homenagem ao Crazy Horse com cenas gravadas nele, achei legal colocá-lo, pois os outros vídeos disponíveis sobre ele trazem strip-teases, e certamente o blog seria censurado se eu os integrasse aqui rs. A música é muito gostosa e os trajes da cantora me lembraram Lisa Minelli no legendário filme "Cabaret".
Beijos.

 
On 16 de agosto de 2009 20:56 , Selena Sartorelo disse...

Olá Maria Augusta...

Esse clip que acaba de nos apresentar é muito bem produzido e melhor ainda editado, pois não fixa-se em apenas uma atração, dando-nos a clara idéia que trata-se de um espetáculo ousado diverso e muito sensual.

Aprecio muito a criação com os maravilhosos jogos de luzes, cores e os efeitos obtidos.
Ao vivo deve ser realmente muito bonito de ver, o clip desperta verdadeiramente a vontade de assistí-lo na integra.

Pelo o que pude observar na fotos, e nesse vídeo, trata-se de um grupo que apresenta além das bailarinas, também outras atrações simultâneas, o que enriquece muito o espetáculo.
Além dos artistas de campo,temos os técnicos que criam uma ilusão muito interessante de ver, dando literalmente um outro figurino para um espetáculo já conhecido.
E parece esistir uma direção muito sutíl para que todos os envolvidos mantenham inclusive o mesmo apelos artísticos, e que são tão reconhecidos pelo grande publico pagante.

beijos

 
On 16 de agosto de 2009 21:07 , Selena Sartorelo disse...

existir

beijos

 
On 16 de agosto de 2009 22:20 , Aninha Pontes disse...

Maria Augusta estão lindas as fotos, de um colorido maravilhoso.
Agora, fim do mundo, creio que acontece todos os dias, para quem se vai.
Claro que há situações de grandes tragédias, mas isso haverá sempre.
Enquanto isso, vamos vivendo, e procurando viver bem, aproveitando de tudo que gostamos e que nos faz bem.
Que vc tenha uma ótima semana.
Um beijo meu bem.

 
On 17 de agosto de 2009 09:03 , Maria Augusta disse...

Selena, embora este clip não faça parte do espetaculo, ele usa trechos do espetáculo para ilustrá-lo e nos mostra como este é. Você tem razão, ele é muito variado, com números de música e sapateado, e envolve muitos profissionais talentosos. Por falar de pagantes os preços de entrada eles são elevados...vão aproximadamente de 80 a 120 euros.
Um grande beijo.

Aninha, que bom que você gostou das fotos. É isto mesmo, apesar de todos os "rumores" catastróficos à nossa volta, devemos procurar aproveitar as coisas boas que a vida nos traz.
Um beijão.

 
On 17 de agosto de 2009 13:07 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

ser pela igualdade das mulheres é ser inteligente e NÃO "meio feminista"!!! Eu também sou a favor da igualdade...

 
On 18 de agosto de 2009 20:18 , Ví Leardi disse...

Maria Augusta,quando me casei em 1970,e fui passar a Lua de mel em Paris,o Crazy Horse estava no auge...me lembro com deslumbre do show, de uma sensualidade como eu ainda não havia visto e da beleza estonteante das mulheres com seu corpos perfeitos em coreografias eróticas mas nunca vulgares.Fizemos o tour completo Moulin Rouge, Lido Alcazar...Ainda não se vestiam com luz, mas a iluminaçõa era tão perfeita que suas peles pareciam deporcelana..inesquecível..Tudo ganhou ares mais modernos ...adorei o clip mas uma coisa não muda nunca.... a exigência de corpos perfeitos que nunca podem se expor ao sol...Deusas... que por mais que o tempo passe quando sobem naquele palco parece mesmo que fazeem parte do Olimpo!
Lindo post...quanto a vc feminista? ...bem mais para o feminina com sua delicadeza...agora igualdade bem interpretada é vital.
beijos querida.

 
On 20 de agosto de 2009 09:35 , Maria Augusta disse...

Eduardo, concordo com você que é ser inteligente considerar a igualdade entre os sexos diante dos direitos à dignidade humana. Mas não é o caso sempre, digo que sou meio feminista porque não tenho uma atitude passiva diante de algumas discriminações que presencio, um dia farei um post sobre isto.
Um grande abraço.

Vi, que maravilha de lua de mel você teve...todos os cabarés parisienses entre os outros encantos da cidade Luz. Teu comentário enriquece muito o post, pois você viu de perto. Quanto a ser feminista, tenho visto certos comportamentos aqui que me dão arrepios, muitas vezes vindos das próprias mulheres e não me calo diante deles. Porisso me considero meio feminista rs.
Um grande beijo.