29.5.09 | Autor: Maria Augusta

Há alguns anos estive num congresso de "Realidade Virtual" na cidade de Laval, aqui na França. Neste fiquei impressionada com os recursos que existiam para reproduzir de forma digital a realidade,recriando artificialmente sensações. Por exemplo, num dos equipamentos podia se reproduzir a sensação de se estar esquiando, simplesmente colocando uns "óculos" que permitiam ver a paisagem nevada e segurando dois "bastões" que substituiam os esquis. Havia também o cinema 3D, no caso vi um filme que mostrava um passeio no mar num barco de pescadores, e a sensação de estar dentro da embarcação era tão perfeita que tínhamos a impressão de sentir as gotas de água nos molhar e as gaivotas voando sobre nossas cabeças.

"Uma vida nasceu" de Jaeck Yerka (2001)

Mas existe também a arte digital e um de seus aspectos é a pintura digital. Como sempre estive curiosa para saber se um artista pode expressar sua sensibilidade utilizando somente o mouse, o teclado e os programas de tratamento de imagens, achei muito interessante observar as obras apresentadas no concurso da NVArt, no qual as obras concorrentes se inspiraram no trabalho do artista surrealista Jaeck Yerka. Observem e verifiquem se a produção digital proporciona as mesmas emoções que a tradicional.(utilizem as setas para virar as páginas).




Categoria: |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

16 comentários :

On 29 de maio de 2009 12:28 , Meire disse...

Digitais Maria Augusta?

Na minha opniao sim, me passaram emoçoes.
Sao realmente obras de arte.
Cada um tem seu estilo e estes aqui ao inves de pinceis usam o mouse...
Quisera eu ser tao "fera" qto eles.

Bjs

Meire

 
On 29 de maio de 2009 13:52 , Georgia disse...

Maria Augusta, amei!

Que digitais lindas! Quanta autenticidade, criatividade, fantasia.

Linda a imagem do "Perdido num bom livro"; "Os Óculos", sensacional, podendo ver tanto frente como trás; mas achei impressionante: "A fome, depois de uma siesta de mil anos".
"O Tempo", também muito interessante como Gediminas viu toda essa expectativa.
Amei.

Parabéns pelo post.

Bom fim de semana.

estamos indo passear...

Beijos

 
On 29 de maio de 2009 14:04 , disse...

Maria Augusta... adoro o trabalho de Jaeck Yerka aliás sou apaixonada pelo surrealismo...mas dos pintores atuais ele é o que mais me emociona...sua composição e profundidade de temas é genial e suas cores incríveis.Acho este trabalho digital moderno e é lógico arte também ..mas olhando bem existe uma diferença que faz com que os trabalhos de Jaeck saltem da tela com um realismo que pra mim falta nos outros.Esta tecnologia é sensacional...vejo Eduardo que agora desenha arquitetura com um programa chamado Sketchup que faz milagres,é fantástico mas nada que se compare as belezas de seus desenhos manuais...Não sei acho que é uma questão de acostumar os olhos.Só espero que as gerações futuras não passem a anxergar a arte não digital como descartável...seria uma perda irreparável.
parabéns pelo post... beijos e um lindo fim de semana!

 
On 29 de maio de 2009 16:42 , Eduardo P.L disse...

Os surrealistas ( os primeiros ) não poderiam imaginar o que a imagem digital poderia fazer a seu favor!

 
On 29 de maio de 2009 18:26 , Elma Carneiro disse...

Maria Augusta,
Ótima e atual sua postagem, como todas as que vêm de você. Certamente que essa mostra de imagens vem enriquecer cada vez mais o nosso universo.
Acho super válido toda arte em que envolve o ato de criar.
Na pintura digital, podemos usar as ferramentas como se fosse a mão livre, criar nossas cores e formas próprias.
Aí vai do gosto de cada um. Eu já trabalho com formas abstratas, que vou criando até tomar corpo.
Não é uma arte efêmera, pois ela pode ser configurada numa gráfica e ser transportada em material como a lona ou até em tela. A única diferença é que a pintura digital não tem o cheiro da tinta a óleo ou outro material que usualmente o artista utiliza, e nem podemos apalpar o material referente à sua aparência. Posso fazer uma superfície ter a aparência arenosa, ou de relevos, com efeitos também para a dimensionalidade. Isto é: dando a idéia de volume e profundidade. Mas para tanto deve ser feito por um artista que já domina as regras da perspectiva, tanto nos traços como nas cores. O claro aproxima. O escuro aprofunda, e assim vai.
A Pintura digital não veio para tomar lugar da pintura tradicional, ela é mais um meio que o artista moderno vai utilizar para criar suas formas.
Acredito que a arte digital seja aquela mais pelos designers de computador, pois utilizam imagens pré-existentes para fazer montagens.
Pintura por computador não é para os expertos em informática ou manuseadores de efeitos, é sim, uma área especializada para o Artista Plástico. E não basta, é preciso ter técnica tanto para a pintura como para a impressão.
A Pintura Digital é parte deste contexto, não no mesmo texto.
Esse é o meu conceito.
Querida, tenha um ótimo final de semana.
Beijos

 
On 29 de maio de 2009 21:50 , Luma disse...

Algo parecido com o que fazemos à noite, sonhando! Pelo menos os meus sonhos são assim, sem pé, sem cabeça e multicoloridos. Eu daria o primeiro prêmio para "Indústria" de Simon Dominic e em segundo lugar "Perdido em um bom livro" de Perry Edwards e estou imaginando o que se passava na cabeça de Darin Hilton ao colocar peixe voando com uma cidade nas costas. Na verdade parece o oceano ao avesso, ou seria a terra. Muito doido!! (rs*) Bom fim de semana! Beijus

 
On 29 de maio de 2009 22:59 , Aninha Pontes disse...

E a tecnologia nos espanta cada dia mais.
Que trabalho maravilhoso.
E pensar que até ontem, para nós isso parecia tão longe.
Imagino que nossos netos ficarão surpresos com as ferramentas que usamos hoje.
Um beijo e um lindo final de semana.

 
On 29 de maio de 2009 23:06 , sonia a. mascaro disse...

Que fascinante a obra Tempo! Vou procurar outras obras do artista. Incríveis as obras de Jacek Yerka, que também não conhecia!
Gostei muito deste post e ele me detonou lembranças antigas... quando apareceram os filmes em 3a. Dimensão, as revistas que vinham com os óculos...
Obrigada Maria Augusta por esta preciosa reportagem!

PS. Eu senti e fiquei dividida ao suspender o Ecological Day...
Obrigada por suas carinhosas palavras!
Beijos.

 
On 29 de maio de 2009 23:59 , expressodalinha disse...

Muito rebuscado, mas interessantíssimo.

 
On 30 de maio de 2009 08:56 , Maria Augusta disse...

Meire, pois é, o importante é a idéia, transformá-la em obra pode ser com os pincéis ou com o mouse.
Um beijão.

Georgia, eles seguiram o estilo do surrealista "tradicional" Jaeck Yerka, com muito sucesso, eu também acho. Um bom passeio de fim de semana para você.
Beijos.

Vi, eu não conhecia bem Jaeck Yerka, e esta foi uma ocasião para conhecê-lo melhor, ele é realmente excelente. Acho que as obras não digitais não vão perder o charme, e mesmo as criadas no computador podem ser "impressas" num outro suporte. Os livros que estão sendo digitalizados estão mostrando os limites, pois os suportes digitais não são feitos para durar séculos, como o papel.
Um grande beijo.

Elma, é verdade, a pintura digital é apenas um dos ramos da arte digital. Ela respeita as técnicas da pintura tradicional, só os instrumentos que são diferentes.
Um grande beijo.

Luma, é assim mesmo, o surrealismo tenta traduzir nossos sonhos mais loucos. Eu adoro.
Beijos.

 
On 30 de maio de 2009 09:03 , Maria Augusta disse...

Eduardo, os primeiros surrealistas não podiam nem sonhar com as técnicas atuais, eu acho...
Abraços.

Aninha, o computador invadiu todos os campos, mesmo o da pintura. Nem podemos imaginar o que vai dar no futuro, à velocidade que as evoluções acontecem.
Um beijão.

Sonia, sempre apreciei estes efeitos em 3D, são realmente fantásticos. Que pena que você suspendeu o Ecological Day, sempre havia postagens muito interessantes nesta coletiva.
Um grande beijo.

Jorge, o estilo do Yerka é assim mesmo feérico e cheio de detalhes, e muito bonito.
Um abração.

 
On 31 de maio de 2009 13:54 , Marco disse...

Bom dia, fiquei em dúvida se eu gostei ou não da arte. Alguns me chamaram atenção, outros não. Concordo com a Luma que disse que lembram o que acontece nos nossos sonhos.
Mas fiquei pensando: será que isso irá se tornar uma tendência?

 
On 31 de maio de 2009 16:20 , Kovacs disse...

Excelente Maria Augusta! O meu trabalho preferido foi o de Perry Edwards, "Perdido num bom livro".

 
On 1 de junho de 2009 00:09 , jugioli disse...

Maria Augusta:


HUmmmmmm!!!! que delícia de post.
Grandes informações. Obrigado

 
On 1 de junho de 2009 17:01 , Fatima Cristina disse...

Oi Maria Augusta,

De arrepiar esta seleção de obras primas surrealistas digitais!
Adorei todas!
Mas a minha preferida foi aquela de Perry Edwards: "Perdido num bom livro". Lindíssima!

Seus posts são sempre tão bem elaborados, que eu voltaria com gosto sempre aqui... mesmo se a autora não fosse a simpatia de pessoa que você é!

Beijos!

 
On 24 de dezembro de 2013 19:15 , Jorge Ramiro disse...

O surrealismo digital é uma arte deslumbrante. A era digital abre muitas portas novas. Eu trabalho em ums restaurantes em vila madalena que têm esse tipo de ambiente.