5.9.09 | Autor: Maria Augusta
No ano passado, passei o verão falando na "Rota da Seda", lembram? Aquela rota que antes da época das grandes navegações partia da China e ia até Veneza (na verdade existiam várias ramificações e destinações, e havia a terrestre e a marítima) levando a seda para o Ocidente e pedras e metais preciosos, lã, âmbar, marfim, especiarias em direção ao Oriente? E não somente, as religiões como o cristianismo nestoriano, o budismo, o islamismo também se expandiram por meia da Rota da Seda, que foi um enorme fator de integração entre o Oriente e o Ocidente. Pois o fotógrafo chinês Chen Jiagang, comparando esta interação entre a China e o Ocidente naquela época e atualmente, chegou à conclusão que o fluxo se inverteu : naquela época a China estava mais "adiantada" que os paises no outro extremo da "Rota da Seda", sendo que exportou até mesmo a técnica de impressão, que permitiu a Gutemberg de imprimir o primeiro livro. E atualmente, a China importa aviões, centrais nucleares e toda a tecnologia ocidental que está mais avançada que a sua. E refletindo sobre tudo isto, ele percorreu a antiga "Rota da Seda" e trouxe imagens atuais de suas paisagens, com um olhar muito poético...(clique na imagem abaixo para ver a série de fotos, depois nas setas que se encontram à direita das imagens).

Fonte das imagens : aqui

Categoria: |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

13 comentários :

On 5 de setembro de 2009 12:40 , Eduardo P.L disse...

Uma ROTA a ser sempre revisitada!
Lindo o som desta postagem!

 
On 5 de setembro de 2009 16:47 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta, como não achei aqui seu e-mail, trnscrevo um comentário que te diz respeito:

Lais Castro deixou um novo comentário sobre a sua postagem "VARAL DO DIA":

Pois.. Maria Augusta, talvez essa aí seja uma foto HDR... descobri recentemente o que é uma foto HDR = High Dinamic Range, uma técnica para dar "vida" à foto... em minha opinião, é como se fosse o hiper realismo na fotografia. Se tiver curiosidade, dá uma perguntada ao "Santo Google"...
Abraço.

 
On 5 de setembro de 2009 17:19 , Selena Sartorelo disse...

OLá Maria Augusta,

Lendo o teu resumo sobre as postagens anteriores desse assunto tive a impressão de estar assistindo um filme, pois essa história com a pesquisa merecida daria um excelente argumento.
As fotografias são maravilhosas e acrescentam um profundo romantismo num texto tão esclarecedor.

Beijos e bom final de semana

 
On 5 de setembro de 2009 19:29 , marialynce disse...

Olá Maria Augusta! Estou de volta e agora vai começando devagarinho...são mil coisas a tratar!... Uma delas era vir aqui visitar o teu blog, claro!
E adorei as fotos, em particular a 10, espectacular!
E quando sabemos que são imagens dos caminhos da rota da seda ainda se tornam mais impressionantes. parecem acentuar mais a melancolia desse passado longínquo, agora que parece já não ser vivido.
Beijinhos!

 
On 6 de setembro de 2009 09:15 , Maria Augusta disse...

Eduardo, esta rota tem muita história e muita coisa continua acontecendo nela. Apesar de não ser mais ser mais o caminho da seda, merece ser revisitada como você disse. Obrigada por me transmitir o comentário do Varal respondendo à minha pergunta sobre a foto, fico sempre maravilhada quando vejo quanto aprendemos nestas interações na blogosfera.
Um grande abraço.

Selena, acredito que existam mesmo filmes sobre a "Rota da Seda", por exemplo os que falam de Marco Polo que a percorreu. As fotografias em P&B são muito românticas, realmente.
Um beijão.

Marialynce, que bom que você está de volta, aguardo a continuação da história da Polia.
Você tem razão, os chineses devem ter nostalgia deste passado longínquo, diante dos problemas do presente.
Um grande beijo.

 
On 6 de setembro de 2009 15:29 , Ví Leardi disse...

Tenho todos os "capítulos da sua maravilhosa série "Rota das Sedas"...guardadas...para ora em vez me deleitar com tanta cultura e beleza...bjs querida

 
On 6 de setembro de 2009 16:55 , sonia a. mascaro disse...

O tema "Rota da Seda" é fascinante! Guardei inclusive algumas reportagens publicadas na National Geographic.
Achei lindas a fotos da série.
Um bom domingo para você.
Beijos.

 
On 6 de setembro de 2009 17:04 , Luma disse...

Ah, eu conheci o trabalho Chen Jiagang como arquiteto premiado e tenho um livro dele. Ele trabalhou em indústrias no interior da China. Foi bem sucedido quando esticou o olhar para outro lado!
Dizem que a globalização começou com Constantino, mas anteriormente - a pólvora, foi levada à Roma na época de Augusto, o que quer dizer que os Chineses já andavam pelo mundo. O que vale citar a corrente do neo-platônicos adotada em Alexandria, onde foram citadas fontes orientais.
Bom domingo!! Beijus

 
On 6 de setembro de 2009 21:50 , Celia disse...

Querida passei pra lhe desejar uma boa semana. Linda essa musica. Bj

 
On 7 de setembro de 2009 08:09 , Georgia disse...

Bom dia Maria Augusta!

Essa Rota da Seda deixou muitas saudades em todos nós.

Lindas as imagens e que música linda de fundo!

Um grande beijo e uma linda semana prá vocês.

 
On 8 de setembro de 2009 09:10 , Maria Augusta disse...

Luma, pois é, e todas estas contribuições mutuas passaram pela Rota da Seda.
Beijos.

Célia, uma boa semana para você também.
Um grande beijo.

Georgia, de vez em quando dou uma passadinha nela, ainda há muito o que falar sobre o assunto.
Um beijão.

 
On 8 de setembro de 2009 19:09 , ElmaCarneiro disse...

Lindas paisagens nesta rota da seda.
O mundo evolui em algumas partes para o bem e outras nem tanto, mas o homem é sempre o mesmo e carrega dentro de si o lado poético e sensível como também a música que é eterna dentro de nós.
Que música maravilhosa!
Beijos

 
On 9 de setembro de 2009 04:29 , Lunna disse...

Passei os últimos dias em silêncio, agora estou cá me divertindo com a paisagem e essa rota me permite uma viagem e tanto, além de algumas curiosas lembranças...
Beijos