2.5.10 | Autor: Maria Augusta


Lendo sobre as "feral houses" que a Sonia trouxe para este Ecological Day, me lembrei desta proposta do arquiteto Jean Nouvel para a "Grande Paris"(acima) e da nova tendência que está sendo adotada nas construções por aqui : as paredes e os tetos vegetalizados. A razão é que como as novas construções devem levar em conta o impacto ambiental, a presença das plantas nas paredes e no teto apresentam várias vantagens tais como a contribuição à biodiversidade, uma melhoria da qualidade do ar das cidades, um bom isolamento térmico e acústico, além de ajudar no escoamento da agua das chuvas.

Existem dois processos para o teto vegetalizado, o intensivo e o extensivo. O primeiro sistema, o intensivo, é aquele das coberturas dos prédios cobertas por vasos de plantas, cuja manutenção é feita como para um jardim normal. No segundo caso, o teto é recoberto por um "tapete" vegetal, que é colocado sobre uma camada de mineral não muito espessa (~15cm). As plantas usadas são gramíneas e outras plantas que não crescem muito. O imóvel é protegido da penetração das raizes por um revestimento que garante a estanqueidade, recoberto por uma camada de gravetos qua ajuda a drenar a água da chuva.

Quanto às paredes vegetalizadas, a forma mais corrente de obtê-las é pelo uso das trepadeiras, que no entanto exigem uma manutenção constante para não invadir outras áreas e não danificar o reboco. Estas paredes vegetalizadas podem ser tanto internas quanto externas. Vejam abaixo alguns exemplos de imóveis vegetalizados :


Museu do Quai Branly em Paris : esta é uma criação do botanista Patrick Blanc. Este muro vegetal tem uma superfície de 800 m2 e é composto por 15000 plantas oriundas do Japão, da China, dos Estados Unidos e da Europa Central. A instalação é garantida por 30 anos.
©DR
(clique na imagem para aumentá-la)

Este muro vegetal é dos Halles de Avignon (França) e também foi realizado por Patrick Blanc.
©DR
(clique na imagem para aumentá-la)

"Flower Tower" é o nome deste prédio realizado pelo arquiteto Édouard François em Paris. Cada andar possui terraços preenchidos com enormes vasos de concreto contendo bambus que são regados automaticamente. A vegetação filtra o ar e os habitantes tem a impressão de estar em meio à natureza.
©Pierre Marilly DR

(clique na imagem para aumentá-la)

O grupo escolar Buffon em Thiais (França) foi construido na altura das árvores, que são Paulownia imperialis. Foi realizado por Édouard François, em colaboração com Duncan Lewis (1996).
©DR
(clique na imagem para aumentá-la)

Entre os imóveis de um conjunto residencial de Paris, o paisagista Michel Desvigne transplantou uma paisagem natural.Um tapete de hera se estende entre as fachadas, enquanto que os troncos prateados das bétulas preenchem o espaço entre os prédios (1992).
© DR

(clique na imagem para aumentá-la)


Fontes :

Côté Maison
Echobio


Veja também :

Casas Verdejantes (casas vegetalizadas fotografadas pela Sonia do "Leaves of Grass")


Categoria: , |
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

15 comentários :

On 2 de maio de 2010 11:40 , Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

sob esse aspecto a Piacaba esta na "moda" !!! Bjs e parabéns pela postagem que trata de ecologia, arquitetura e jardinagem!

 
On 2 de maio de 2010 13:33 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta,
Acho lindas as casas cobertas de hera! Interessante essa tendência de paredes e tetos vegetalizados estarem sendo adotados em Paris, com um objetivo ecológico. Ficou muito bonito o muro do Halles de Avignon e também a exuberância da vegetação do Flower Tower.
Tenho observado que em São Paulo, cobrir os muros de vegetação tem sido uma estratégia para evitar as pichações.

Tive sempre o desejo de cobrir as paredes da minha casa e os muros com hera, mas a falta de mão de obra para mantê-las domadas, para que não se transformassem em verdadeiras feral houses foi o que me impediu até agora.

Contribuindo com esta sua participação tão oportunua com o Ecological Day, anexo aqui um link para um post que fiz sobre Casas Verdejantes. Foi pena que na época não coloquei a linda foto da casa do Eduardo, também coberta de hera.
Obrigada por sua sempre excelente participação no Ecological Day!
Beijos e um ótimo Domingo!

 
On 2 de maio de 2010 13:46 , Deusa disse...

Que lindo ..
Um ar de vida na selva de pedra !!
Parabens adorei a postagem

 
On 2 de maio de 2010 17:22 , Georgia disse...

Maria Augusta, tudo bem?

No gosto de heras subindo pelas paredes, aqui na nossa cidade temos algumas casas assim e ao mesmo tempo que acho bonito acho um horror as raízes tao fortes nas paredes da casa...

Mas gostei muito da segunda parte do projeto do Michel Desvigne que sao os troncos prateados das bétulas preenchendo os espacos entre os prédios.

Gosto muito também dos jardins de vidros com plantas dentro. Além de quebrar a frieza dos vidros deixa uma beleza transparente.

Bom domingo, por aqui choveu um pouquinho hoje e eu dei uma relaxada na rede, rs.

Um beijo grande

 
On 3 de maio de 2010 08:56 , Maria Augusta disse...

Eduardo, realmente o teu jardim do Eden é um exemplo de respeito à natureza.
Abraços.

Sonia, realmente domar a hera para impedir que ela cubra também o que não deve dar bastante trabalho. Ainda não tinha visto teu post sobre as "Casas Verdejantes", gostei muito e coloquei o link neste post.
Beijos.

Deusa, a intenção é esta mesmo, trazer o verde para a selva de pedra. Obrigada pela visita e um grande beijo para você.

Georgia, este problema das raizes é problemático também. Quanto às bétulas no meio do conjunto residencial, trouxeram mesmo muita vida para o bairro. Que delícia relaxar na rede, aqui também choveu um pouco ontem.
Um beijão para você.

 
On 3 de maio de 2010 16:19 , sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta,
Obrigada por inserir o link para o meu post Casas Verdejantes. Gostei também dos que você inseriu, os dos sites Côté Maison e Echobio.
Beijos e uma ótima semana.

 
On 4 de maio de 2010 15:46 , João Menéres disse...

De todas as realizações apresentadas, a que mais me agradou,foi aquela do arquitecto Jean Nouvel, para um ediíficio destinado a apartamentos, na Grande Paris.
Com alguma facilidade controlamos o desenvolvimento das planras e, mais imprtante talvez, todo o projecto foi concebido para ter esse visual e tudo foi estudado (e feito) para assim ser.

Um beijo, MARIA AUGUSTA.

 
On 4 de maio de 2010 17:20 , Lunna Guedes disse...

Eu adoro casas verdejantes, mas a que moro atualmente não dá pra fazer isso. Nem mesmo a de Gênova, nem passando por reforma. A de lá não dá por causa da calefação. Já conversei com engenheiros e é impossível. Lamentei, mas...
E quanto a daqui é o tempo que me impede. Tenho hera nas paredes da frente e não dá tanto trabalho assim: podo duas vezes por ano e é suficiente, mas não dá pra por nas paredes da casa em si por causa da umidade. Ou seja, preciso me contentar com o guapo crescendo no muro pelas laterais (está lindo) e a hera lá na frente.
Bacio carissima

 
On 5 de maio de 2010 16:03 , Maria Augusta disse...

Sonia, não precisa agradecer, estas postagens se completam e vale a pena citá-la.
Um grande beijo.

João, o Jean Nouvel tem projetos belíssimos, vamos ver se as sugestões dele para a Grande Paris serão aprovadas.
Um abração.

Lunna, mesmo que não seja nas paredes da casa, o importante é estar no meio da vegetação como você com a hera e o guapo...para quem a oportunidade, é realmente uma sorte.
Um beijão.

 
On 6 de maio de 2010 11:46 , Georgia disse...

Maria Augusta dei muita risada por conta do seu comentário, ahahahhaha, tô rindo até agora.

Bom fim de semana chuvoso por aqui;(

Beijos

 
On 6 de maio de 2010 22:13 , expressodalinha disse...

Novidades vindas de Paris. Um post super informativo. Já me estou a ver a cortar a relva nas paredes!

 
On 9 de maio de 2010 08:57 , Maria Augusta disse...

Georgia, pois é, estou sempre "no mundo da lua" rs.
Um beijão.

Jorge, a idéia agora é colocar verde onde puder, para compensar o que foi tirado rs.
Um abração.

 
On 10 de maio de 2010 16:51 , Marco disse...

Nossa, estou colocando a leitura em dia e é o segundo post sobre o tema que leio. Gosto da idéia de uma casa verdinha e de uma casa ecologicamente correta. Tem até uma área aqui perto que eu gostaria de fazer e tenho pensado nisso com carinho, mas é um projeto futuro (por enquanto).
Grande abraço

 
On 11 de maio de 2010 10:27 , Maria Augusta disse...

Marco, sei que você e a Lunna respeitam e gostam de estar em equilíbrio com a natureza, tomara que seu projeto dê certo.
Um grande abraço.

 
On 16 de maio de 2010 23:13 , Fatima Cristina disse...

Oi Maria Augusta,

Estou lendo os seus posts recentes que perdi por conta do mes de maio e da festa dos 99...

Adoro casas com verdes subindo pelas paredes ou jorrando varandas abaixo!
Dá vida ao prédio e fica muito mais aconchegante. Gostaria de ter mais tempo para me dedicar ao jardim...

Beijos!